X

0 Comentários

Festivais

10ª Mostra de Cinema de Tiradentes, 2007, abertura

Festival vai firmando-se como aquele que faz o seu público pensar

Por Luiz Joaquim | 18.01.2007 (quinta-feira)

Em meio a quase duas dezenas de festivais de cinema espalhados ao longo do ano pelo o Brasil, a Mostra de Cinema de Tiradentes (MG), cuja 10ª edição inicia amanhã, vai firmando-se como aquele pensa e faz seu público pensar o cinema com uma peça além do entretenimento. Prova disso está nos nomes de Eduardo Valente, da revista Cinética, e de Cléber Eduardo, do site Contracampo, por trás da curadoria da programação de longa e curtas-metragens. Além da exibição de uma seleção caprichada de filmes, e do visual encantador da cidade mineira, outro ponto forte são os debates promovidos entre a crítica, os realizadores e o público.

Neste ano, o tema que leva a mostra “Vitalidade do Cinema Brasileiro – um convite à contextualização do cinema nacional na década (1997-2007), dando vazão para discussão em dez encontros. Os primeiros, debatendo, na manhã do dia seguinte à projeção, a estética e as formas de representação nos títulos na programação. Entre 26 longas (17 inéditos), 59 curtas e 134 vídeos selecionados para o evento, algumas obras a serem analisadas são: “Querô”, de Carlos Cortêz; “Noel, O Poeta da Vila” (foto), de Ricardo Van Steen; “O Cheiro do Ralo”, de Heitor Dhalia; e “Conceição – Autor bom é autor morto”, realização coletiva de um grupo carioca.

Os demais encontros formam seminários “Idéias e Perspectivas” sobre a recorrência estética nos últimos dez anos do nosso cinema, com participação de alguns dos nomes mais celebrados da imprensa e da academia brasileira: Ismail Xavier, Inácio Araújo, Luiz Zanin Oricchio, Ivana Bentes, Luiz Carlos Merten, Pedro Butcher, Ruy Gardnier e outros.

Pernambuco está presente na 10ª Mostra de Tiradentes com: um longa, “Cartola”, de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda (exibe na quarta-feira). Quatro curtas: “Uma Vida e Outra”, de Daniel Aragão; “Noite de Sexta, Manhã de Sábado”, de Kleber Mendonça Filho (exibem segunda-feira), “Eisenstein”, de Leonardo Lacca, Raul Luna e Tião; “Schenberguianas”, de Sérgio Oliveira e Willian Cubits (exibem terça). E dois vídeos: “Imbê Gikegu Cheiro de Pequi”, de Takumã e Maricá Kuikuro; e “Ao Norte”, de Gabriel Mascaro (exibem sábado, 27).

Além da exibição de filmes, debates e seminários, o evento realiza, ao longo de nove dias, reuniões com o Fórum dos Festivais, com representantes do Ministério da Cultura, um encontro com a Associação de Documentarista Nacional para levantar questão pendentes sobre o mercado de curta-metragem, a regionalização, os mecanismos de fomento, e as iniciativas públicas para o setor. O Cinema Escrito estará cobrindo a Mostra, que disponibiliza detalhes de sua programação no site (www.mostratiradentes.com.br).

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade