X

0 Comentários

Artigos

cinema: a ferramenta

Câmera Clara 110

Por Luiz Joaquim | 02.06.2008 (segunda-feira)

Há bastante tempo filmes vêm sendo utilizados como ferramentas para reforçar debates e eventos temáticos. Seja sobre o meio-ambiente, seja sobre o homessexualismo, ou a condição da mulher. Seja sobre o sincretismo religioso, sobre as possibilidades turísticas de uma região, ou sobre a violência urbana e injustiça sociais. Se partimos então para aspectos da psicologia humana então, a lista não termina. O cinema, como potente expressão comunicativa que é abarca a todos esses temas e mais outros infinitos. O que não se vê, ou se vê pouco, são mostras ou debates explorando o cinema para debater cinema. Uma pena. Numa sessão comemorativa em 2006 dos dez anos de “O Baile Perfurmado”, o diretor Paulo Caldas (na foto, segurando o Kikito) comentou que realizadores brasileiros parecem não ver mais filmes, não ir mais ao cinema e, quando estão presentes a um encontro da área, a conversa vira uma choradeira sobre a falta de recursos para produzir no Brasil. Um recente festival mineiro, o Festival de Ouro Preto, que inicia sua 3ª edição próximo dia 12, procura tapar essa lacuna exibindo 98 títulos e direcionando sua programação e debates para repensar o Cinema Novo. Em pauta, a obra de dois gênios, Glauber e Sganzerla. Ambos serão não apenas homenageados mas, numa séria de palestras, será buscado uma inédita aproximação de diálogos entre as obras dos dois. Que bom.

————–
Fulorzinha 2
No sábado a equipe que produz a seqüência para thriller folclórico “Cumadre Fulorzinha” passaram o dia fotogrando a paisagem de Ipojuca. O município serve de locação para o novo filme. A equipe é formada por Ademir D’Paulo, Luiz Carlos Reis, Antonio Moreira, Ari Marques e Antônio Moraes,.
——————-
Revezes
O Cineclube Revezes, da Unicap, em consonância com a questão ambiental promove hoje a sessão do doc “Terráqueos” (Earthlings, EUA, 2005), de Tristan e Wolfgang Bayer, que apresenta de que forma os humanos utilizam os animais para obter comida, roupas, entretenimento, companhia e testes científicos. O filme usa câmeras escondidas para demonstrar as práticas cotidianas de algumas das maiores indústrias do mundo: as que dependem totalmente dos animais para o lucro. Sessão é às 19h na sala 510 do Bloco A. Entrada franca.

———————————–
EsquemaNovo
Começa hoje a inscrição (e vai até 1 de agosto) para o CineEsquemaNovo 2008 – Festival de Cinema de Porto Alegre. Realizadores podem inscrever seus filmes pelo site (www.cineesquemanovo.org). O evento ficou famoso, desde 2003 por derrubar barreiras entre o formático película e digital. Todos são tomados como legítimo cinema por lá.

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade