X

0 Comentários

Reportagens

Modo de Produção

Documentário da pernambucana Dea Ferraz, que reflete sobre conflitos trabalhistas, entra em cartaz

Por Luiz Joaquim | 13.02.2020 (quinta-feira)

– com informações da assessoria

Entra em carta hoje (13) em todo o País, Modo de produção, documentário da pernambucana Déa Ferraz, que faz do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipojuca (PE) seu personagem central (confira abaixo as salas e horários onde você pode ver o filme). Depois de Câmara de espelhos, também da diretora, Modo de produção mantém o espírito de urgência temática, se mostrando um filme atual e necessário por refletir possibilidades de um olhar sobre instâncias como Trabalho, Estado, Justiça, Sindicato e uma massa de trabalhadores à mercê de mecanismos burocráticos que transformam a vida em espera.

Aposentadorias, demissões, relações de trabalho e um suposto desenvolvimento econômico-social que se avizinha como uma miragem distante ou, quem sabe, fantasma: o Porto de Suape e suas promessas pautam Modo de produção, que nasceu em 2013. Seu argumento recebeu o prêmio Rucker Vieira, para produção de um curta-metragem. O desejo era o de falar sobre a forte ideia de progresso e desenvolvimento imposta pela mídia, Governo e setores da sociedade civil diante do que era “vendido” como principal saída para o desenvolvimento social do Estado.

 Em 2015, após a diretora perceber que o curta não comportava a riqueza do material captado, o projeto recebeu apoio para a montagem do longa-metragem pelo Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura).

 Com os olhos mais livres, num contexto de país completamente transformado, as imagens foram revisitadas por Dea e o parceiro neste trabalho, Ernesto de Carvalho, montador. Foi assim que o filme ganhou outra dimensão. Para além do registro daquele momento de modo de produção, que seria da cana-de-açúcar para a indústria, o filme ganha contornos extremamente atuais. No caso, um retrato brutal de um sistema que oprime e isola. O retrato da lógica de exploração do Capital, de mãos dadas com Estado e Justiça, conforme já comentou a própria diretora.

RECIFE (PE)

Cinema São Luiz – 13/02 às 19h30; 14/02 às 15h30; 15/02 às 18h00; 16/02 às 15h30
Cinema do Museu – 13/02 às 15h00; 18/02 às 18h15; 19/02 às 16h00
Cinema da Fundação – 13/02 às 18h15; 19/02 às 20h45

TRIUNFO (PE)
Cine Teatro Guarany– 14, 15 e 16/02 às 19h00

ARACAJU (SE)
Cine Vitória – 4/02 às 14h00; 17/02 às 16h45

SÃO LUIS (MA)
Cine Lume – 14 a 19/02 às 15h30

SÃO PAULO (SP)
Instituto Moreira Sales – 13/02 às 16h00; 14/02 às 16h00 e 20h00; 15/02 às 20h00; 19/02 às 16h00 e 20h00

RIO DE JANEIRO (RJ)
Instituto Moreira Sales – 19/02 às 18h30

BELO HORIZONTE (MG)
Cinema Belas Artes – sala 03 – 13 a 19/02 às 18h10

BRASÍLIA (DF)
Espaço Itaú de Cinema BRASÍLIA – sala 09 – 13 a 19/02 às 13h20

SALVADOR (BA)
Espaço Itaú de Cinema GLAUBER ROCHA – sala 03 – 13 a 19/02 às 16h20

PORTO ALEGRE (RS)
Espaço Itaú de Cinema PORTO ALEGRE – sala 05 – 13 a 19/02 às 17h50
Semana de 2: 20 a 26/02/2020 (Ainda em confirmação de salas e horários):

SÃO PAULO (SP)
Instituto Moreira Sales – 21, 22, 23, 25 e 26/02 às 19h15

RIO DE JANEIRO (RJ)
Instituto Moreira Sales – 20, 21, 22, 23/02 às 18h30
Semana de 3: 27/02 a 04/03/2020 (Ainda em confirmação de salas e horários):

SÃO PAULO (SP)
Instituto Moreira Sales – 27, 28 e 29/02 às 18h00

RIO DE JANEIRO (RJ)
Instituto Moreira Sales – 27, 28 e 29/02 às 18h30

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade