X

0 Comentários

Festivais

Cine-PE 2008 (longas concorrentes)

Um festival digital

Por Luiz Joaquim | 14.03.2008 (sexta-feira)

Na noite de ontem (quinta-feira), a assessoria da Bertini Produções e Eventos (BPE), responsável pela realização do Cine-PE – Festival do Audiovisual, divulgou a relação dos longas-metragens que irão compor a mostra competitiva de sua 12ª edição, com data para acontecer entre o dia 28 abril e 4 de maio no Teatro Guararapes, Centro de Convenções.

Sem distinção de formato, oito longas irão disputar o troféu Calunga por projeção em 35mm e em digital. Todos os títulos selecionados, com exceção de “Nossa Vida não Cabe num Opala” (35mm), são inéditos em festival de cinema nacional. O “Opala” do diretor carioca Reinaldo Pinheiro passa antes pelo 18° CineCeará, que acontece em Fortaleza 18 dias antes do Cine-PE.

Outros títulos em película na competição são o paulista “Bodas de Papel”, ficção de André Sturm (da distribuidora Pandora Filmes e responsável por cometer o anterior “Sonhos Tropicais”, em 2002); e a ficção “Ouro Negro”, produção carioca da maranhense Isa Albuquerque. Obra trás Danton Mello, Chico Dias e Daniel Dantas encenando a aventura que levou à descoberta do petróleo no Brasil, evento que envolveu idealistas, assassinatos, infiltração estrangeira, mobilização nacional e, finalmente, a estatização. Não concorre a oito Oscars como “Sangue Negro”, de Paul Thomas Anderson, mas concorre a 12 Calungas, troféu do Cine-PE.

Entre os cinco longas com projeção digital, temos o único representante de Pernambuco na competição, o documentário “Guia Prática, Histórico e Sentimental da Cidade do Recife”, do realizador Leo Falcão (seu primeiro longa), sendo co-roteirizado com o professor do Rio de Janeiro, radicado no Recife, Fernando Weller, a partir da obra homônima de Gilberto Freyre.

Outros docs em digitais são o gaúcho “Brizola: Tempo de Luta”, de Tabajaras Ruas (de “Netto Perde Sua Alma”, 2001); “O Olhar de Um Cineasta”, de César Cavalcanti, sobre o cineasta catarinense Marcos Farias; e “O Retorno” (SP), de Rodolfo Nanni, 83 anos. Nanni, que estreou no cinema com o clássico “O Saci”, em 1951, faz em “O Retorno” uma revisita ao Nordeste 50 após ter rodado “O Drama da Seca”, em companhia de Josué de Castro. Há também em digital a ficção “Simples Mortais”, que vem de Brasília pelas mãos de Mauro Giuntini.

RECORDE
Sandra Bertini, diretora do Cine-PE junto a Alfredo Bertini, comenta que o número de 77 inscrições (das quais 11 eram de Pernambuco) para a competitiva de longas bateu os recorde de todas as edições do evento. “Juntos aos jornalistas cariocas Carlos e Mirna Brandão, vimos todos os títulos inscritos e seguimos a orientação de não fazer distinção entre formatos digital ou 35mm, o próprio regulamento orientava assim. Acreditamos que a seleção dos oitos títulos formou a melhor grade para representar os 77 concorrentes a uma vaga no Festival”, explica Sandra. “Um ponto de partida para a análise inicial foi contemplar o ineditismo, com filmes que revelem novos, e também veteranos realizadores, dando um perfil ao evento de lançador de novos títulos”, completa.

Dia 28 de março já tem início a venda de ingressos para o 12° Cine-PE em cinco postos BR Mania (ver endereço em www.cine-pe.com.br). O preço do bilhete eletrônico promocional antecipado é de R$ 7,00 (inteira) e R$ 3,00. (meia). Durante o evento sobem, respectivamente, para R$ 8,00 e R$ 4,00.

Sinopses e fichas técnicas dos longas-metragens

BODAS DE PAPEL (SP) – Ficção – 105’
Sinopse: Amor, ciúme, paixão e desejo são alguns dos sentimentos presentes nesta história de amor, protagonizada pela artista plástica Nina (Helena Ranaldi) e o arquiteto argentino Miguel (Darío Grandinetti), em Candeias, cidade do interior de São Paulo.
Produção: André Sturm.
Direção: André Sturm
Roteiro: Adriana Lisboa, Flávio Carneiro e André Sturm.
Fotografia: Fábio Cabral
Direção de Arte: Cristiano Amaral
Som: João Godoy
Montagem: Cristiana Amaral
Trilha Sonora: Alexandre Guerra
Elenco: Helena Ranaldi, Dario Grandinetti, Sergio Mamberti, Walmor Chagas, Cleyde Yacones, Antônio Petrin, Imara Reis, Ângela Dip, Henrique Taubaté Lisboa e Natália Lorda.

BRIZOLA TEMPOS DE LUTA (RS) – Documentário – 93’
Sinopse: Relata a trajetória política de Leonel de Moura Brizola e mostra sua participação nos acontecimentos que marcaram a história contemporânea do Brasil, nos últimos 60 anos. Louco, visionário, legalista, Leonel de Moura Brizola, um brasileiro, está por inteiro neste trabalho emocionante e esclarecedor.
Produção: Walper Ruas Produções
Direção: Tabajara Ruas
Roteiro: Tabajara Ruas, Rogério Brasil Ferrari e Sérgio Gonzalez.
Fotografia: Eduardo Izquierdo
Som: Rafael Rhoden
Montagem: Lígia Walper
Trilha Sonora: Priscila Grecco

GUIA PRÁTICO HISTÓRICO E SENTIMENTAL DA CIDADE DO RECIFE(PE) – Documentário – 70’
Sinopse: O viajante que chega ao Recife por mar ou trem, não vai encontrar uma cidade escaneada Ó sua admiração. A nenhum a cidade se entrega imediatamente: seu melhor encanto consiste mesmo em deixar-se conquistar aos poucos. Baseado na obra homônima de Gilberto Freyre.
Produção: CaradeCão Filmes
Direção: Leo Falcão
Roteiro: Leo Falcão e Fernando Weller
Fotografia: Roberto Santos Filho
Som: Douro Moura, Carlinhos Borges, Gera Vieira.
Montagem: Douro Moura
Trilha Sonora: Diversos
Elenco: Leila, Romeiro, José Luiz, Huberto, Aroeira, Raul, Osmar, Neves, Hermógenes, André, Cecília, Lenine, Roger, Hermila, Silvio, Geninha, Nana, Jota, Germano, Lívia, Kátia.

NOSSA VIDA NÃO CABE NUM OPALA (SP) – Ficção – 94’
Sinopse: Uma moderna e comovente saga familiar que narra a trajetória errática de uma família que com a morte precoce do pai luta para sobreviver ao seu inexorável destino. Suas histórias pessoais habitam o inconsciente coletivo de muitos brasileiros, que mesmo convivendo com as agruras diárias conseguem sublimar desejos de mudança e esperança.
Produção: Seqüência 1 Ltda
Direção: Reinaldo Pinheiro
Roteiro: Di Moretti
Fotografia: Jacob Sacramento Solitrenick, ABC.
Direção de Arte: Mônica Palazzo
Som: Miriam Biderman
Montagem: Willen Dias
Trilha Sonora: Maestro Amalfi e Mário Botolotto
Elenco: Leonardo Medeiros, Milhem Cortaz, Gabriel Pinheiro, Maria Manoella, Paulo César Pereio, Jonas Bloch, Maria Luíza Mendonça; Marília Pêra, Dercy Gonçalves

OLHAR DE UM CINEASTA (SC) – Documentário – 75’
Sinopse: O documentário sobre o cineasta, escritor e crítico de cinema Marcos Farias, revive a trajetória deste catarinense nascido em Campos Novos – SC, que participando ativamente do movimento artístico-cultural na década de 50, no “Grupo Sul”. Realiza no Rio de janeiro “Cinco Vezes Favela”, que deu início ao movimento Cinema Novo, decisivo na construção do Cinema Brasileiro.
Produção: César Cavalcanti
Direção: César Cavalcanti
Roteiro: Janete Moro e César Cavalcanti
Fotografia: Marx Vamerlatti
Som: Tiago Santos
Montagem: Tiago Santos
Trilha Sonora: Aldo Bastos
Elenco: Tião Braga e Carlos Henrique Silveira

O RETORNO (SP) – Documentário – 75’
Sinopse: Em 1958, juntamente com Josué de Castro, Rodolfo Nanni realizou o documentário histórico “O Drama das Secas”. Agora, meio século depois, Nanni volta ao Nordeste para realizar o filme de longa-metragem “O Retorno”, percorrendo o mesmo roteiro do filme anterior, retratando, sobretudo, a vida dos pequenos agricultores que lutam pela sobrevivência de suas famílias.
Produção: Akron Ltda
Direção: Rodolfo Nanni
Roteiro: Rodolfo Nanni
Fotografia: Roberto Santos Filho
Direção de Arte: Anna Maria Kieffer
Som: José Luiz Costa
Montagem: Rodolfo Nanni
Trilha Sonora: Anna Maria Kieffer

OURO NEGRO (RJ) – Ficção – 115’
Sinopse: João Martins, aprendiz do cientista José Gosch, funda uma companhia de petróleo em Alagoas, nos anos 30, realizando o sonho do antigo mestre, assassinado em circunstâncias misteriosas. Diante do desafio de comprovar a existência do petróleo brasileiro, enfrenta intrigas internacionais e a corrupção governamental.
Produção: Íris Cinematográfica
Direção: Isa Albuquerque
Roteiro: Isa Albuquerque, Duba Elia, Diana Nogueira, Ana Lúcia Andrade.
Fotografia: Juarez Pavelak
Direção de Arte: Alexandre Meyer
Som: François Wolf
Montagem: José Rubens Hirsch
Trilha Sonora: David Tygel e Flávia Ventura
Elenco: Danton Mello, Thiago Fragoso, Luisa Curvo, Maria Ribeiro, Odilon Wagner, Malu Gali, Chico Dias, Daniel Dantas e Felipe Kanemberg.

SIMPLES MORTAIS (DF) – Ficção – 80’
Sinopse: Enquanto perseguem sonhos que já não fazem mais sentido, funcionário público viúvo e seu filho músico, escritor em crise, inspirado por aluna e apresentadora de TV e seu jovem namorado ator, negociam seus desejos.
Produção: Asacine Produções Ltda Epp
Direção: Mauro Giuntini
Roteiro: Di Moretti
Fotografia: André Luis da Cunha
Direção de Arte: Luis Augusto Jungmann Girafa
Som: Dirceu Lustosa
Montagem: Willem Dias
Trilha Sonora: Patrick de Jongh
Elenco: Leonardo Medeiros, Chico Sant’Anna, Narciza Leão, Eduardo Moraes, Tatiana Muniz, Sérgio Sartório, Alice Stefânia.

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade