X

0 Comentários

Off Topic

Cine Mazzaropi – o disco

Mazzaropi para ouvir num álbum inédito

Por Luiz Joaquim | 08.04.2008 (terça-feira)

Há exatos 96 anos, nascia Amácio Mazzaropi (1912-1981). Aquele que não só melhor encarnaria no cinema o clássico personagem Jeca Tatu, criado por Monteiro Lobato, como tornaria-se o detentor de um milagre na produção cinematográfica nacional, que era o de realizar filmes de sucesso popular, sem subsídios ou financiamentos. Certa vez, perguntaram-lhe sobre a razão do sucesso, ele respondeu: “não faço filmes sobre o Brasil, mas filmes para o Brasil”.

Num belo trabalho de resgate da memória desse artista, o músico paulista Zé Paulo Medeiros lança o álbum “Cine Mazzaropi – Volume 1” (BrazilMúsica, R$ 19,90). Em 13 canções e duas vinhetas, o disco traz de volta a toada da viola combinada com a letra singela do caipira que embalaram meia dúzia de filmes realizados por Mazzaropi entre 1952-1970.

A começar por “Mazzaropi”, quando Zé Paulo larga os verso da canção quase biográfica do artista: “A calça na canela / um bigodinho pó de café / era o sertão no telão da matinê…” Ou ainda na clássica “Dor da Saudade” (de Elpídio dos Santos”) tirada do filme “Casinha Pequena” (1963).

Algumas canções são de autoria do próprio Zé Paulo, como “Alma Solitária”, inspirado em “O Lamparina”, produção de 1964; assim como na faixa “Jeito Triste”, ou em “Lampião e Lamparina”, na qual o músico volta-se para as ingênuas histórias de amor mais divertido caboclo do cinema brasileiro.

O interessante nas versão trabalhadas por Zé Paulo, é a manutenção, nos arranjos, do espírito caipira das canções daquele período. Nada de reinterpretação pautada pelo tom sertanejo das duplas milionárias dos dias de hoje. Aqui, a viola reina e a melódia combina doce com a voz suave do intérprete.

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade