X

0 Comentários

Festivais

11º Mostra de Tiradentes (2008) – 2

Mostra mineira apresenta novidades do Ceará

Por Luiz Joaquim | 24.01.2008 (quinta-feira)

TIRADENTES (MG) – A forca poetica do cinema cearense foi o destaque na noite de quarta-feira da Mostra de Cinema de Tiradentes, com o longa-metragem “O Grão”, de Petrus Cariry, um dos sete filmes incluidos na mostra “Aurora”, de diretores estreantes. Esta tambem é a primeira ficção do diretor, que ja mostrava uma adesao a um olhar contemplativo, menos acelerado, principalmente em seu curta anterior, “Dos Restos e das Solidoes”. Dessa vez, o realizador debruça esse olhar sobre uma familia cearense do interior, em que cada membro ocupa um papel social determinado pela maior ou menor conformidade com a falta de perspectivas de vida deste lugar.

Enquanto o casal de pais tenta conviver com as circunstancias, a filha mais velha procura o casamento para fugir do que ela mesma classfica de “fim de mundo”. A semelhanca com “O Ceu de Suely”, do tambem cearense Karim Ainouz, ameaca se delinear a partir dai, mas o filme e dono de um olhar totalmente diferente quando deixa de lado o potencial conflito dessa situacão para deixar o tempo passar e as pessoas agirem, flagrando tarefas diarias com um rigor quase documental. O filho mais novo e a avó se colocam num ambiente totamente diferente dos tres outros personagens, criando laços de cumplicidade com o ambiente. A secura das relacoes pessoais e compensada pela sutilieza dos gestos e o cuidado com a fotografia, revelando um sertão sem ser nem um “paraiso perdido” nem um lugar totalmente desgracado.

Antes de “O Grão”, a Mostra exibu nove curtas em 35mm, incluindo “Um Ramo”, de Juliana Rojas e Marco Dutra, exibido tambem no Festival de Cannes, e o pernambucano “No Rastro do Camaleao” de Eric Laurence.

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade