X

0 Comentários

Festivais

3. Mostra Sesc (2019) – abertura

Evento que acontece em Paraty ganha mais musculatura e personalidade e depois segue para todo o Brasil

Por Luiz Joaquim | 02.11.2019 (sábado)

PARATY (RJ) – Mais do que corajoso, promover uma mostra de cinema com dimensão nacional no Brasil de 2019 é um ato político. É como fincar uma torre de oxigênio artística e social sobre um terreno de mediocridade movediça sobre a qual o País vem tentando se sustentar quando o assunto é a política cultural.

Uma bela prova desse ato corajoso e político promovido pela 3o Mostra Sesc de Cinema, que dá partida daqui a pouco (às 18h de hoje, 2, até 9/11) com acesso gratuito em Paraty, Rio de Janeiro, foi ter ser abraçado com 1.200 obras, de 210 cidades, inscritas no evento para estar entre as 42 (sendo dez infanto-juvenis) escolhidas pela sua curadoria – que as apresenta em três espaços da histórica cidade: numa estrutura montada na praça do município, na Casa da Cultura e na unidade Santa Rita do Sesc.

É também motivo de celebração ver a Mostra Sesc de Cinema em sua terceira edição ganhar musculatura em 2019 (assim como ganhou o Olhar de Cinema, em Curitiba), quando todos os outros festivais passaram a sofre de inanição financeira. Como ilustração, basta lembrar que o Janela Internacional de Cinema, no Recife, promove sua 12a edição (nesta mesma semana em que ocorre a Mostra em Paraty) como um registro simbólico, bastante limitado e impulsionado por um crowfunding.

De volta a Paraty, é bacana pensar que o analista de cultura do Departamento Nacional do Sesc, Marco Fialho, e sua equipe trabalharam numa programação plural e igualitário desenhando o que eles chamam de Panorama Brasil, divididos em cinco blocos destinados a destacar produções das cinco regiões geográficas do País.

No Panorama Brasil Nordeste constam trabalhos da Bahia, Alagoas, Sergipe, Paraíba, Ceará e Pernambuco (com o longa-metragem Mateus, de Déa Ferraz). Haverá ainda uma sessão especial de Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles (terça-feira, às 19h45, e quarta-feira, às 18h30, com debate).

Além de descobrir ou reencontrar novíssimas produções de todas as partes do País, cinéfilos também poderão se deleitar com a sessão daquele que é um dos mais respeitados e eleito pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) o melhor entre todos os nossos filmes: o silencioso Limite (1930), de Mário Peixoto. A sessão (quinta-feira, 20h) será acompanhada por um concerto musical.

Ainda dentro do pacote de exibição de filmes, a 3a Mostra Sesc de Cinema dá destaque a projeção especial do mineiro A rainha Nzinga chegou, de Junia Torres, e Mata negra (na “Sessão Maldita”, à meia-noite de amanhã, 3), de Rodrigo Aragão.

HOMENAGEM, DEBATES, OFICINAS, LIVROS – Não menos valiosa, politicamente, foi a escolha da homenageada desta edição, Adélia Sampaio, lembrada como a primeira diretora negra do País, cujo filme Amor maldito ganha exibição amanhã (3) às 18h30.

Adélia participa de debate logo após a projeção, assim como tambéJunia Torres. Haverá igual espaço para o público participar das seguintes oficinas Crítica de cinema feminista, com Isabel Wittmann (2 e 3/11); Curadoria e programação em cinema: Reflexões teóricas e práxis crítica, com Amaranta Cesar, (3 e 4/11); Efeitos especiais em maquiagem, com Rodrigo Aragão (mais voltado ao cinema de horror; e Como produzir, realizar e distribuir um filme de baixo orçamento, com Cavi Borges e Patricia Niedermeier (4 a 8/11).

A Mostra oferece ainda mesas temáticas que foram montadas para discussões fundamentais para os dias de hoje, pautadas pelo cinema etnorracial, LGBTI+, animação, manifestações populares, distribuição e distopia no cinema que é feito atualmente no Brasil.

E, para ler, a evento disponibilizará durante toda a semana um estande onde serão comercializadas as Edições Sesc, além de promover um lançamento coletivo na sexta-feira (8) dos títulos: Entre pássaros e cavalos: Marey, Muybridge e o pré-cinema, de Raimo Benedetti/Editora Sesi SP; Curadoria, cinema e outros modos de dar a ver, de Gabriel Menotti/Edufes; Cinema brasileiro nos jornais: uma análise da crítica cinematográfica na Retomada, deste que aqui escreve e também editor do CinemaEscrito, Luiz Joaquim. Editora Massangana; Cinema de brincar; de Cezar Miglorin e Isaac Pipano/Relicário Edições; e
Ismail Xavier: um pensador do cinema brasileiro, organizado por Ivonete Pinto (presidente da Abraccine)/Edições Sesc.

A Mostra encerra (9) com exibição dos inéditos Rua Guaicuros, de João Borges, e Nois por Nois, de Aly Muritiba, além do anúncio dos cinco filmes destacados por um júri oficial e outro popular.

Você poderá acompanhar todos os movimentos da 3a Mostra Sesc de Cinema aqui pela cobertura do CinemaEscrito a partir de amanhã. Conheça, logo abaixo, a programação completa da Mostra que, até 15 de dezembro, chega às outras unidades do Sesc pelo Brasil.

* Viagem a convite da Mostra

Programação completa

2/11, Sábado

CASA DA CULTURA
18h – Abertura da Mostra de Cinema, com homenagem a cineasta Adelia Sampaio. Evento somente para convidados.
19h – Exibição dos filmes: Aurora (SE); Chamando os ventos (PA), Catadora de gente (RS), Guará (GO) e Jéssika (RJ).
20h – Apresentação do Sonora Brasil – Líricas Transcendentes
21h – Coquetel. ​(Eventos exclusivos para convidados)

 

3/11, Domingo

UNIDADE SANTA RITA
15h – Retrospectiva 2ª Mostra Sesc de Cinema – Panorama Infantil: No caminho da escola (ES); Nham-nham, a criatura (SC); Òrun Àiyé – a criação do mundo (BA); O menino leão e a menina coruja (DF); Médico de Monstro (SP); Metamorfose (MG). Classificação livre.
17h – Retrospectiva 2ª Mostra Sesc de Cinema – Escolas em luta (SP)
19h – Retrospectiva 2ª Mostra Sesc de Cinema – Aurora 1964 (PE)
23h59 – Sessão maldita – Mata Negra (ES)

CINEMA DA PRAÇA
14h – Panorama Infantil 1: Vivi Lobo e o quarto mágico (PR); Icamiabas (PA); Hornzz (RJ); Lily’s hair (GO). Classificação livre.
15h – Panorama infantil 2: Clandestino (SE); A câmera de João (GO); O malabarista (GO). Classificação livre.
16h30 – Panorama Brasil Norte 1: O céu dos índios (AM); Vozes da memória (RO); Francisco (AC); Chamando os ventos (PA). Classificação livre.
18h30 Sessão em homenagem a Adélia Sampaio – Amor Maldito (RJ). Debate ao final da exibição. Classificação 16 anos.

CASA DA CULTURA
10h – Mesa especial: Processo Curadoria da 3ª Mostra Sesc de Cinema
20h – Apresentação Sonora Brasil – Líricas históricas
​10h às 21h – Venda de livros da Edições Sesc

 

4/11, Segunda-feira

UNIDADE SANTA RITA – CINEMA
15h – Panorama infantil 1 – Vivi Lobo e o quarto mágico (PR); Icamiabas (PA); Hornzz (RJ); Lily’s hair (GO). Classificação livre.
16h – Segunda chance – Panorama infantil 2 – Clandestino (SE); A câmera de João (GO); O malabarista (GO). Classificação livre.
17h30 – Segunda chance – Panorama Brasil Norte 1 – O céu dos índios (AM); Vozes da memória (RO); Francisco (AC); Chamando os ventos (PA). Classificação livre.

CASA DA CULTURA
10h – Mesa Infantil 1 – Vivi Lobo e o quarto mágico (PR); Icamiabas (PA); Hornzz (RJ); Lily’s hair (GO).
11h – Mesa Infantil 2 – Clandestino (SE); A câmera de João (GO); O malabarista (GO).
12h – Mesa Norte 1 – O céu dos índios (AM); Vozes da memória (RO); Francisco (AC); Chamando os ventos (PA).
18h – Mesa Temática – o Cinema Etnorracial
10h às 21h – Venda de livros da Edições Sesc

CINEMA DA PRAÇA
14h – Sessão Jovem: Poética de barro (MG); Cravo, lírio e rosa (RJ); Parda (RJ). Classificação 14 anos.
16h – Panorama Brasil Nordeste 1 – Orin: música para os orixás (BA). Classificação livre.
18h – Panorama Brasil Sul 3 – Catadora de gente (RS); Quando as coisas se desmancham (PR); Isso me faz pensar (RS). Classificação livre.
20h – Sessão especial – A Rainha Nzinga chegou (MG). Debate ao final da exibição com a diretora Junia Torres. Classificação livre.

 

5/11, Terça-feira

UNIDADE SANTA RITA
15h – Segunda chance – Panorama Brasil – Nordeste1 – Orin: música para os orixás (BA). Classificação livre.
17h – Segunda chance – Panorama Brasil – Sul 3 – Catadora de gente (RS); Quando as coisas se desmancham (PR); Isso me faz pensar (RS). Classificação livre.
19h – Sessão Jovem – Poética de barro (MG); Cravo, lírio e rosa (RJ); Parda (RJ). Classificação 14 anos.

CASA DA CULTURA – AUDITÓRIO
10h – Mesa Sessão Jovem – Poética de Barro (MG), Cravo, lírio e rosa (RJ0, Parda (RJ)
11h – Mesa Nordeste 1 – Orin: música para os orixás (BA)
12h – Mesa Sul 3 – Catadora de gente (RS); Quando as coisas se desmancham (PR); Isso me faz pensar (RS)
14h – Mesa Distribuição, com representantes das Distribuidoras: Vitrine Filmes, Embaúba Filmes, Zeta Filmes e Olhar Distribuidora, Fênix Filmes
18h – Mesa Temática – Artesania da animação
10h às 21h – Venda de livros da Edições Sesc

CINEMA DA PRAÇA
14h – Panorama Brasil Centro-Oeste 2 – A praga do cinema brasileiro (DF); Guará (GO); Majur (MT); Entre parentes (DF). Classificação 12 anos
16h – Panorama Brasil Sul 1 – Abrindo as janelas do tempo (SC); Almofada de penas (SC). Classificação 12 anos.
18h – Sessão Panorama Brasil Nordeste 2 – Ilha (BA). Classificação 14 anos.
19h45 – Sessão Especial – Bacurau (PE) – Classificação 16 anos.

 

6/11, Quarta-feira

UNIDADE SANTA RITA
15h – Segunda chance – Panorama Brasil Nordeste 2 – Ilha (BA). Classificação 12 anos.
17h – Segunda chance – Panorama Brasil Centro-oeste 2 – A praga do cinema brasileiro (DF); Guará (GO); Majur (MT); Entre parentes (DF). Classificação 12 anos.
19h – Segunda chance – Panorama Brasil Centro-Oeste 2 – Abrindo as janelas do tempo (SC); Almofada de penas (SC). Classificação 14 anos.

CASA DA CULTURA
10h – Mesa Centro-oeste – A praga do cinema brasileiro (DF); Guará (GO); Majur (MT); Entre parentes (DF).
11h – Mesa Sul 1 – Abrindo as janelas do tempo (SC); Almofada de penas (SC).
12h – Mesa Nordeste 2 – Ilha (BA)
18h – Mesa temática – Cinema LGBTI+
10h às 21h – Venda de livros da Edições Sesc

CINEMA DA PRAÇA
14h – Panorama Brasil Sudeste 1 – Navios de terra (MG). Classificação 12 anos.
15h20 – Panorama Brasil Nordeste 4 – Mateus (PE). Classificação livre.
17h – Panorama Brasil Sudeste 3 – Da curva pra cá (ES); Jéssika (RJ); Do outro lado (SP); Plano controle (MG). Classificação 12 anos.
18h30 – Sessão Especial – Bacurau (PE) – debate após a sessão. Classificação 16 anos.

 

7/11, Quinta-feira

UNIDADE SANTA RITA
15h – Segunda chance – Sessão Panorama Brasil Sudeste 3 – Da curva pra cá (ES); Jéssika (RJ); Do outro lado (SP); Plano controle (MG). Classificação 12 anos.
17h – Segunda chance – Sessão Panorama Brasil Sudeste 1 – Navios de terra (MG). Classificação 12 anos
19h – Segunda chance – Sessão Panorama Brasil Nordeste 4 – Mateus (PE). Classificação Livre.

CASA DA CULTURA
10h – Mesa Sudeste 1 – Navios de terra (MG).
11h – Mesa Nordeste 4 – Mateus (PE).
12h – Mesa Sudeste 3 – Da curva pra cá (ES); Jéssika (RJ); Do outro lado (SP); Plano controle (MG)
18h – Mesa Temática – Distopia no cinema contemporâneo brasileiro
20h – Lise – Cineconcerto – Limite, de Mário Peixoto (1930)
10h às 21h – Venda de livros da Edições Sesc

CINEMA DA PRAÇA
14h – Panorama Brasil Sul 2 – Euller Miller entre dois mundos (PR). Classificação Livre.
16h – Panorama Brasil Centro-Oeste 1 – Quilombo mata cavalo (MT); Parque Peste (GO). Classificação 12 anos.
18h – Panorama Brasil Nordeste 3 – Estrangeiro (PB). Classificação 14 anos

 

8/11, Sexta-feira

UNIDADE SANTA RITA
15h – Segunda Chance – Panorama Brasil Sul 2 – Euller Miller entre dois mundos (PR). Classificação livre.
17h – Segunda Chance – Panorama Brasil Centro-Oeste 1 – Quilombo mata cavalo (MT); Parque Oeste (GO). Classificação 12 anos.
19h – Segunda Chance – Panorama Brasil Nordeste 3 – Estrangeiro (PB). Classificação 14 anos.

CASA DA CULTURA
10h – Mesa Sul 2 – Euller Miller entre dois mundos (PR).
11h – Mesa Centro-Oeste 1 – Quilombo mata cavalo (MT); Parque Oeste (GO).
12h – Mesa Nordeste 3 – Estrangeiro (PB).
14h – Lançamento dos livros:
Entre pássaros e cavalos: Marey, Muybridge e o pré-cinema – Raimo Benedetti/Editora Sesi SP.
Curadoria, cinema e outros modos de dar a ver – Gabriel Menotti/Edufes.

Cinema brasileiro nos jornais: uma análse da crítica cinematográfica na Retomada – Luiz Joaquim.Editora Massangana.
Cinema de brincar – Cezar Miglorin e Isaac Pipano/Relicário Edições.
​Ismail Xavier: um pensador do cinema brasileiro – Ivonete Pinto/Edições Sesc.
17h – Lançamento do Canal INDIE CINE, com palestra com Frederico Machado.
18h – Mesa Temática – O Cinema e as manifestações populares
10h às 21h – Venda de livros da Edições Sesc

CINEMA DA PRAÇA
14h – Panorama Brasil Norte 2 – No Rio das borboletas (AM); A besta pop (PA). Classificação 16 anos.
15h20 – Panorama Brasil – Nordeste 5 – Tipoia (AL); Aqueles dois (CE); Aurora (SE); Rasga Mortalha (PB). Classificação 12 anos.
17h20 – Panorama Brasil Sudeste 2- Fabiana (SP). Classificação 12 anos.
19h15 – Sessão especial Mata Negra (ES) – debate com o diretor Rodrigo Aragão. Classificação 16 anos.

 

9/11, Sábado

UNIDADE SANTA RITA
14h – Segunda chance – Panorama Brasil Nordeste 5 – Tipoia (AL); Aqueles dois (CE); Aurora (SE); Rasga mortalha (PE). Classificação 12 anos
16h – Segunda chance – Panorama Brasil Sudeste 2 – Fabiana (SP). Classificação 12 anos.
18h – Segunda chance – Panorama Brasil Norte 2 – No rio das borboletas (AM); A besta pop (PA). Classificação 16 anos.

CASA DA CULTURA
10h – Mesa Norte 2 – No Rio das borboletas (AM); A besta pop (PA).
11h – Mesa Nordeste 5 – Tipoia (AL); Aqueles dois (CE); Aurora (SE); Rasga Mortalha (PE).
12h – Mesa Sudeste 2 – Fabiana (SP).
18h30 – Apresentação Sonora Brasil – Líricas Negras.
20h – Cerimônia de premiação (sujeito à lotação)
10h às 17h – Venda de livros da Edições Sesc

CINEMA DA PRAÇA
Pré-estreias nacionais
14h – Rua Guaicurus – Direção: João Borges. Classificação 16 anos.
16h30 – Nois por nois – Direção: Aly Muritiba. Classificação 16 anos.

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade