X

0 Comentários

Reportagens

Amigos de Risco chega ao circuito exibidor

Desde de sua estreia no Festival de Brasília, em 2007, o filme teve apenas nove exibições públicas

Por Luiz Joaquim | 15.05.2022 (domingo)

Próxima quinta-feira (19) um “clássico inédito” (no circuito comercial) vai estrear nas salas de cinema do Brasil – e só em junho no RJ e em SP.

Chama-se Amigos de risco (ADR), projeto realizado por Daniel Bandeira em 2005 e nascido em 21 de novembro de 2007 na competitiva do Festival de Brasília daquele ano.

Depois de Brasília, ADR exibiu na Mostra de Tiradentes (janeiro de 2008), competindo no programa Aurora, e também em um programa para filmes pernambucanos dentro do 12º Cine-PE (em abril de 2008).

Por essa ocasião, o editor do CinemaEscrito, Luiz Joaquim, pediu a Carlos Reichenbach (1945-2012) para fazer uma crítica do filme de Bandeira a ser publicado no site e na Folha de Pernambuco. Generoso, Carlão atendeu prontamente e o resultado pode ser lido aqui.

ADR exibiu depois no 15º Festival de Cuiabá, tendo também ganhado uma segunda exibição especial no Recife, num 5 de junho (2008) no shopping Tacaruna, seguida de debate, para celebrar o dia do cinema pernambucano (6 de junho).

Jr. Black e Irandhir Santos, em primeiro papel de destaque no cinema pernambucano

Daí, o filme teve a vida interrompida abruptamente uma vez que sua única cópia foi extraviada, num voo comercial, quando ia para a Mostra de SP, edição de 2008. A sessão aconteceu, mas com a cópia zero, prejudicada, sem as devidas correções de cor, entre outros ajustes.

Dando um pulo de sete anos (2015), e por uma nova tecnologia, Bandeira conseguiu promover um upscaling nas imagens em vídeo originais do filme, e disponibilizou uma nova versão em DCP no 8º Janela Internacional de Cinema do Recife (novembro de 2015). Com a mesma versão, exibiu também uma sessão, em 26 de junho de 2017, no 27º Festival de Inverno de Garanhuns (PE) e, antes, em 29 de abril do mesmo ano, ganhou uma exibição especial no projeto VerOuvindo, projetado com acessibilidade para uma plateia especial.

Foram, portanto, apenas nove exibições públicas em 15 anos e essa é toda a história do filme com seus espectadores.

Agora chegamos a maio de 2022 e este primeiro longa-metragem de Daniel Bandeira – já marcado como um ponto de inflexão na contemporânea história do cinema feito em Pernambuco – vai ser disponibilizado nas salas de cinema no Brasil, para registrar seu nome também dentro de um outro circuito restrito. O dos filmes que ganham o mercado, para além dos festivais.

Que boa notícia.

Para saber mais sobre Amigos de risco (de detalhes das gravações, com entrevistas, em 2005, até a exibição no 8º Janela em 2015) clique nos links abaixo.

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade