X

0 Comentários

Festivais

4o Olhar (2015) – Curitiba_Lab

Pernambuco sob o foco do -Olhar-

Por Luiz Joaquim | 16.06.2015 (terça-feira)

CURITIBA (PR) – Neste 4o Olhar de Cinema: Festival Internacional de Curitiba o cinema pernambucano não aparece na tela mas está presente num outro segmento importante que o evento implementou: o Curitiba_Lab (escreve assim mesmo).

Trata-se de um espaço para aprimorar projetos de longas-metragens em desenvolvimentos, e entre diversos inscritos para concorrer a uma das sete vagas disponíveis, “Carro Rei”, de Renata Pinheiro, foi selecionado.

“Soube desse espaço um dia antes de encerrar as inscrições, mas como já tínhamos o projeto bem desenhado, uma vez que tínhamos participado do CineMundi [encontro internacional de coprodução] em 2013 lá em Belo Horizonte, foi fácil”, lembra o produtor Sérgio Oliveira, que também assina o roteiro ao lado de Pinheiro e Léo Pyrata.

“Lá em 2013, só tínhamos o argumento do filme. Hoje estamos no quarto tratamento do roteiro e esse encontro aqui é essencialmente para abrir nossa mente sobre o que estamos construindo. E este festival é incrível. Está crescendo assustadoramente, num bom sentido”, opina Oliveira.

No Curitiba_Lab, os produtores e diretores dos sete projetos passam, ao longo de quatro dias, por acompanhamento e orientação de profissionais, cinco consultores de cinema, que irão apontar suas forças e fraquezas e orientar os produtores de modo a tornar seus projetos mais atraentes e viáveis.

“Cada um deles dará orientações em campos específicos como roteiro, produção executiva, etc”, diz Oliveira. Entre estes, outros dois pernambucanos figuram como orientadores. O cineasta Hilton Lacerda e Nara Aragão, da Rec Produtores.

Eles atuam ao lado do português Luís Campos, diretor do festival “Guiões”; da supervisora de desenvolvimento da RT Features, Nina Kopko; e de Paulo de Carvalho, organizador do CineMundi.

Ao final, um dos projetos será escolhido para receber R$ 3 mil além de serviços como a participação no “Festival Internacional do Guião Cinematográfico de Língua Portuguesa”, e também recebem um pacote de finalização do filme oferecido pela produtora paulista O2.

CARRO REI
“Estou bem afiado pra falar do filme, uma vez que acabamos de defender há poucos dias o projeto no Funcultura”, conta o produtor e roteirista Sérgio Oliveira, presente em Curitiba_Lab sem a diretora Renata Pinheiro, que está na Argentina.

“O filme quer falar de uma sociedade pela qual o carro virou o parâmetro para tudo. Para isso criamos uma história que será contada em tom farsesco, com humor, no qual um jovem filho de um milionário empreendedor imobiliário ganha como presente um carro esportivo no estilo de uma Ferrari vermelha. E o cara que tinha um espírito livre, esportista – ele já tinha uma Defender e fazia trilhas – agora começa a perder sua autonomia, pois a certa altura, o novo carro ganha vontade própria”, adianta.

E a critica social não para por aí. Oliveira conta também que num outro ponto da história o carro comete um crime e seus donos abafam o caso. “Temos algumas referencias como norte estético, como ‘Trafic’, de [Jacques]Tati, ‘Christine’, de John Carpenter, e ‘Encurralado’, de [Steven] Spielberg, alem de nosso próprio curta, ‘Praça Walt Disney’”, revela o produtor.

Oliveira encerra lembrando que o montante do orçamento pleiteado para pré-produção e produção do filme é de cerca de R$ 2 milhões. “É um projeto audacioso, que vai contar com maquetes, carros guiado por controle remoto, etc”, concluiu.

SICK – Outro projeto que chama atenção no Curitiba_Lac tem produção de Elaine Soares (de “Filme – Jardim Atlântico”) para o longa “Sick, Sick, Sick”, de sua prima, a diretora e roteirista Alice Furtado. Trata-se da história de um hemofílico que morre após desistir do tratamento e daí sua namorada procura uma maneira de ressuscitá-lo.

VENCEDOR – O projeto vencedor do Curitiba_Lab 2015 foi do Ceará, trata-se de “Represa”, de Diego Hoefel, sobre um homem decide voltar para a cidade onde seus pais se conheceram ao saber que sua mãe deixou para trás um filho quando fugiu de seu primeiro casamento. O júri foi composto por Amaranta César (Cachoeira Doc) Carlyle Ávila (diretor de programação da RPCTV) e Rafael Sampaio (BrLab).

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade