X

0 Comentários

Festivais

11º Animage (2021) – Programação completa

Sessões serão online e com exibições presenciais no Cineteatro do Parque (PE). Confira toda a programação

Por Luiz Joaquim | 01.10.2021 (sexta-feira)

– com informações da assessoria do festival.

O Animage – 11º Festival Internacional de Animação de Pernambuco evidencia a diversidade da animação mundial, entre 8 e 17 de outubro, em uma edição híbrida, com exibições online e sessões presenciais no histórico Teatro do Parque, tradicional reduto da cinefilia do Recife, Pernambuco, recém-reinaugurado. A 11ª edição do festival, a primeira após a interrupção provocada pela pandemia do Covid-19, traz longas-metragens, competição internacional de curtas, mostras especiais, oficinas para crianças, iniciantes e profissionais, além de masterclasses, entrevistas e painéis, tudo com acesso gratuito.

O festival investe em um conteúdo que coloca o evento como um dos mais importantes do Brasil no seu segmento. “Nosso perfil sempre foi mais artístico e menos industrial e mercadológico. Buscamos oferecer ao público filmes que se destaquem por uma expressão pessoal marcante, autoralidade e uma estética artística evidente, nas mais diferentes técnicas“, diz Júlio Cavani, curador do festival.

O Animage será o primeiro festival de cinema a ocupar com sessões presenciais o tradicional Teatro do Parque, espaço cultural centenário do centro do Recife, após a restauração que durou mais de dez anos. Um dos únicos teatros-jardim do Brasil, o Teatro do Parque foi fundado em 1915 e reinaugurado em 11 de dezembro de 2020.

A ocupação do Teatro do Parque será limitada a 300 lugares, atendendo aos protocolos de prevenção a Covid-19. O público será orientado sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras, será assegurado o distanciamento social entre as poltronas e o uso de álcool em gel. Os ingressos são gratuitos e a retirada será feita na bilheteria do teatro uma hora antes do início das sessões de cada dia.

A programação também contempla os pequenos, com longa e mostras de curtas para as crianças. Sessões especiais presenciais de curtas infantis também acontecem no Compaz Miguel Arraes, nos dias 14/10 (quinta) e 16/10 (sábado), com acesso gratuito.

Acessibilidade: os curtas-metragens brasileiros estarão disponíveis na plataforma online com Legendagem para Surdos e Ensurdecidos (LSE) e a Mostra Brasil contará também com audiodescrição.

Toda programação online do Animage, como Mostras Especiais de curtas e longas, Mostra Competitiva, além das atividades masterclass, entrevista e painel,  poderá ser acessada gratuitamente pelo site do evento animagefestival.com através da plataforma Shift72, disponível para todo o Brasil.  As  oficinas acontecerão ao vivo pela plataforma Zoom.

Destaques da programação e detalhe das atividades – Mostra Competitiva – O Animage recebeu este ano mais de 1200 inscrições para sua competição de curtas, um número expressivo que reflete a prolífica produção audiovisual desse segmento em todo o mundo. Foram selecionados 49 curtas de 26 países. Participaram da Comissão de Seleção da Mostra Competitiva a animadora Marila Cantuária, a curadora e diretora Patrícia Lindoso, o quadrinista e animador Rogi Silva, além do curador-geral do festival, Júlio Cavani.

Em sua Mostra Competitiva, o festival premia os melhores filmes selecionados pelo júri oficial do festival nas categorias Melhor Curta-Metragem (este com prêmio em dinheiro no valor de R$ 4.000,00), Melhor Curta Infantil, Melhor Curta Brasileiro, além da melhor Direção, Roteiro, Direção de Arte, Técnica e Som.  Além dessa premiação, a Associação Brasileira de Cinema de Animação (ABCA) vai premiar com troféu o melhor curta brasileiro escolhido por um júri indicado pela entidade.

Entre os destaques da Mostra Competitiva está Genius Loci, do francês Adrien Mérigeau, um dos curtas animados mais premiados do ano passado. A narrativa acompanha um dia na vida de Reine, uma jovem solitária imersa em um caos urbano de ares caleidoscópios. Além de vencer no Festival de Animação de Annecy, na França, venceu o prestigiado festival de curtas de Clermont-Ferrant e foi indicado ao Oscar este ano.

Outro que marca presença é Affairs of The Art, de Joanna Quinn, uma das realizadoras mais celebradas da atual cena da animação no Reino Unido. Todo feito com desenho em papel, o filme, também premiado em Clermont-Ferrant, acompanha Beryl, uma mulher que tem obsessão em desenhar.

Do Chile teremos Bestia, de Hugo Covarrubias, filme que revisita a violenta ditadura militar ao acompanhar a vida privada de uma funcionária do departamento de inteligência chileno. Destaque ainda para Machini, curta-metragem do Congo, da dupla Tétshim e Frank Mukunday, feito em stop-motion, que aborda os males causados ao meio-ambiente pela mineração predatória na região.

O Brasil está bem representado na competição com uma produção diversificada que reflete a boa fase do gênero no país. Teremos Carne,  trabalho de estreia de Camila Kater, um dos curtas mais premiados no último ano, são cinco segmentos que representam as relações de diferentes mulheres em relação ao seu corpo, da infância à idade adulta.

Já Magnética, de Marco Arruda, marca o retorno ao festival da Otto Desenhos Animados, uma das mais emblemáticas produtoras de animação do Brasil. Rasga Mortalha, de Thiago Martins de Melo, se inspira na lenda da coruja “Suindara” para abordar as urgências sociopolíticas do Brasil. O filme utiliza mais de mil desenhos em stop-motion para contar uma história inspirada pelos imaginários indígena e negro do Brasil.

Longas – A programação de longas-metragens do ANIMAGE reforça a posição de destaque que a animação mantém hoje no cenário cinematográfico.

On-gaku: Our Sound (Japão), de Kenji Iwaisawa, conta uma história sobre três jovens delinquentes que decidem formar sua própria banda de rock – mesmo sem saber tocar nenhum instrumento. Baseado no mangá japonês Ongaku to Manga, de  Hiroyuki Oohashi, o filme foi todo animado à mão e demorou sete anos para ser finalizado.

Emidoinã é uma narrativa audiovisual criada por André Abujamra, uma ópera rock que faz uma história visual a partir do novo disco do artista, explorando o imaginário do fogo e a nossa relação com esse elemento da natureza. Os dois longas serão exibidos online, no site do festival.

Outros longas farão parte da programação presencial no Teatro do Parque. Para as crianças, o festival apresenta Wolfwalkers, de Tomm Moore, Ross Stewart, indicado ao Oscar de melhor animação, traz um espetáculo visual em uma trama fantástica que mistura fábula e narrativa de ação em uma belíssima animação 2D.

Absolute Denial (Reino Unido), de Ryan Braund, por sua vez, apresenta uma trama soturna sobre um gênio da computação, que sacrifica a própria vida para construir um supercomputador com um poder nunca antes visto. A programação apresenta também o longa Cryptozoo, do quadrinista e animador Dash Shaw (EUA). Misto de crítica social e narrativa fantástica, o longa ganhou o prêmio de inovação no último Festival de Sundance.

Mostras Especiais – O Animage apresenta nove mostras especiais de curtas que representam janelas para o melhor da produção autoral da animação no Brasil e no mundo.

Mostra Africana – Este é o terceiro ano da Mostra Africana do ANIMAGE, que é sempre um sucesso de público ao proporcionar experiências fascinantes de reconexão ancestral. Os curtas foram selecionados pela curadora convidada Kalor Pacheco.

Mostra Foi Assim e Foi Assado – O Animage celebra o surgimento de novas séries pernambucanas de animação para crianças com uma maratona especial com os 13 episódios de Foi Assim e Foi Assado, de Chia Beloto. Produzidas com fotografias de recortes de papel, a série narra as aventuras de Teresa e sua avó, inventoras cheias de imaginação.

Mostra Animasivo – O México sempre foi um dos principais pólos na produção animada latino-americana, com bastante originalidade. Para assinar esta mostra especial, convidamos o festival mexicano Animasivo, que sugere uma seleção de curtas que utilizam elementos de documentário para expressar ideias pela linguagem animada.

Mostra Além do Eixo – Uma seleção especial de curtas-metragens animados por estudantes de nações como Polônia, Hungria, República Tcheca, Croácia, Eslováquia e Eslovênia. O programa é uma parceria com a agência CEE Animation.

Mostra Florence Miailhe – Uma das mais consagradas animadoras da França participa do ANIMAGE com uma seleção especial de curtas que podem ser considerados clássicos universais das últimas três décadas. Florence Miailhe utiliza técnicas artesanais deslumbrantes, sobretudo pintura, para retratar personagens cheias de intensidade dramática.

Mostra Brasil – Após comemorar 100 anos em 2017, a animação nacional segue adiante, com resistência e novos desafios. Além dos curtas brasileiros que concorrem na Mostra Competitiva, garimpamos outros bons representantes da safra brasileira atual nesta seleção especial fora de competição. Alguns são filmes de animadores consagrados, enquanto outros nos atualizam com novos artistas que merecem atenção.

Mostra Hors Concours – Atualizar o público brasileiro com o que há de melhor na animação mundial é uma das missões do ANIMAGE. Sem o festival, alguns dos principais filmes dos últimos anos não chegariam ao Brasil. Para além da programação da Mostra Competitiva, uma seleção especial hors concours apresenta alguns dos filmes mais premiados nos festivais internacionais na temporada 2019-2021.

Mostra Pernambucana – A arte animação está contemplada no bom momento vivido pelo cinema pernambucano. A cada ano, cresce o número de filmes consistentes produzidos em Pernambuco. Com curtas de diferentes estilos e técnicas, esta mostra especial traça um recorte sobre a novíssima safra do estado.

Mostra Erótica – O erotismo se manifesta de diferentes formas nesta seleção de curtas. Alguns são mais explícitos e narrativos, sem nenhum tipo de repressão moralista, quase vulgares ou escrachados. Outros são mais sutis, sugestivos, minimalistas e abstratos. No conjunto da seleção, o desejo sexual é expressado em diferentes camadas, sentimentos e sensorialidades.

Oficinas – As atividades formativas fazem parte da essência do festival em promover a disseminação do conhecimento, formar novos profissionais e trazer um incremento à produção local de animação. São cinco oficinas que acontecem de 8 a 17 de outubro, ministradas por profissionais com larga experiência, que atendem diferentes perfis de público, entre crianças, iniciantes e profissionais. As inscrições estão encerradas.

Serão ofertadas as oficinas de “Cinematografia –  A Construção da Imagem do Filme”, com Alziro Barbosa, ABC , “Animação em Stop Motion”, com Marta Russo “Roteiro Para Animação”, com Leandro Maciel,  “Técnica Mista e Chroma Key Experimental em Composição”, com Gabriel BItar e “Memórias Viajantes – Recriando o Tempo em Animação”, com Diego Akel.

Masterclasses e conversas – Nomes relevantes da animação do Brasil e do mundo compartilham suas experiências e conhecimentos em masterclasses gratuitas. Daniel Bruson, diretor de animação e artista gráfico, fala sobre processos criativos. O renomado diretor César Cabral, conhecido por seu trabalho em Dossiê Rê Bordosa, aborda a direção e animação para o stop motion. Completa a programação uma aula da diretora de animação francesa Agnés Patron, autora do filme L’Heure de l’Ours, vencedor do César de melhor curta-metragem animado e que está na Mostra Hors Concours.

O Animage também promove o encontro do músico e cineasta André Abujamra com o quadrinista e animador Luciano Lagares, que batem um papo sobre o longa Emidoinã e as diferentes possibilidades narrativas no cinema de animação experimental. Está previsto também o painel sobre a Animação Iberoamericana em Rede com representantes da Argentina, México, Brasil e Espanha que apresentarão  um panorama atualizado sobre a produção e o mercado da animação nesses países.

O Animage  tem incentivo do Funculta via Fundarpe, Secretaria de Cultura e Governo de Pernambuco e patrocínio Fundação de Cultura e Secretaria de Cultura da Prefeitura do Recife, via SIC, apoio do Consulado da França em Recife e Embaixada da França, Cepe – Companhia Editora de Pernambuco, Revista Continente e Teatro do Parque, e realização da Rec-Beat Produções e Leão Produções.

PROGRAMAÇÃO ON-LINE – No site animagefestival.com, gratuito

08 de Outubro [sexta-feira]

10h – 16h OFICINA Cinematografia – A construção da Imagem do Filme (Atividade fechada, inscrições encerradas)

19h – LONGA ON-GAKU: Our Sound, de Kenji Iwaisawa (Japão, 2020, 71’)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 1

Affairs of the Art, de Joana Quinn (Inglaterra/Canadá, 2021, 16’)

Conversations With a Whale, de Anna Samo (Alemanha, 2020, 8’)

Subsolo, de Erica Maradona e Otto Guerra (Brasil, 2020, 8’)

Asmahan la Diva, de Chloé Mazlo (França, 2019, 6’)

Tiger and Ox, de Seunghee Kim (Coréia do Sul, 2019, 8’)

Trkija, de Marija Vulic (Sérvia, 2020, 7’)

Alebrijes, de Luis Salas (Colômbia, 2020, 12’)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 2 

Carne, de Camila Kater (Brasil, 2019, 12’)

Oríkì, de Pâmela Peregrino (Brasil, 2020, 6’)

Ce Qui Résonne Dans le Silence, de Marine Blin (França, 2020, 8’)  

I Gotta Look Good at Apocalypse, de Ayçe Kartal (Turquia/França, 2021, 5’)  

Home, de Anita Bruvere (Inglaterra, 2019, 8’)

M E Z E R Y, de Nora Štrbová  (República Tcheca, 2019, 9’)  

Step Into the River, de Weijia Ma (China, 2020, 15’)  

20h – MOSTRA COMPETITIVA 3 

Machini, de Frank Mukunday e Trésor Tshibangu (Congo, 2019, 10’)

Bestia, de Hugo Covarrubias (Chile, 2021, 16’)

Esperança, de Cécile Rousset, Jeanne Paturle e Benjamin Serero (França, 2019. 5’)

Précieux, de Paul Mas (França, 2020, 14’)

Anna, Cat and Mouse, de Varya Yakovleva (Rússia, 2020, 5’)

Mosaic, de Imge Özbilge e Sine Özbilge (Bélgica, 2020, 14’)

21h – CURTAS HORS CONCOURS

L’Heure de l’Ours, de Agnès Patron (França, 2019, 14’)

Physique de la Tristesse, de Theodore Ushev (Canadá, 2019, 27’) 

Altötting, de Andreas Hykade (Alemanha, 2020, 11’) 

Homeless Home, de Alberto Vàzquez (França/Espanha, 2020, 15’)

Serial Parallels, de Max Hattler (Hong Kong SAR China, 2019, 9’)

21h – MOSTRA ANIMASIVO

32-Rbit, de Victor Orozco (Alemanha/México, 2018, 7’)

Amor Nuestra Prisión, de Carolina Corral (México, 2016, 5’)

Dalia Sigue Aqui, de Nuria Menchaca (México, 2019, 11’)

Dejarse Crecer el Cuerpo, de Andrea Gudiño (México, 2018, 4’)

La Llorona, de Adriana Ronquillo (México, 2019, 4’)

Nos Faltan, de Atotonilco Studio (México, 2016, 4’) 

Ollin 85, de Carlos Gamboa (México, 2015, 4’)  

 

09 de Outubro [sábado]

 

10h – 16h OFICINA Cinematografia – A construção da Imagem do Filme (Atividade fechada, inscrições encerradas)

19h – LONGA – Emidoinã, de André Abujamra (Brasil, 2021, 52’)

19h – MOSTRA COMPETITIVA INFANTIL 1

François Couperin. The Alarm Clock, de Natalia Ryss (Rússia, 2020, 3’)

La Source des Montagnes, de Adrien Communier, Camille Di DioI, Benjamin Francois, Pierre Gorichon, de Briag Mallat e Marianne Moisy (França, 2020, 7’) 

Bobaski i Miś, de Marek Skrobecki (Polônia, 2020, 3’)

Cua de sirena, de Alba Barbé i Serra (Espanha, 2020, 8’) 

Abstract Animals, de Dana Sink e Ivica Širanović (EUA, 2019, 1’)

Os Pelúcias, de Sergio Gambier e Vivian Altaman Eberhar (Brasil, 2020, 5’) 

Sea Shepherd, de Débora Mendes (Portugal, 2019, 4’)

CITSALP, de Jean A. Evangelista (Filipinas, 2021, 1’) 

Mido et les Instrumeaux, de Roman Guillanton (França, 2020, 5’)

Digestion, de Annabelle Tamic, Sarah Erzen, Chloé Musa, Édouard Delfosse e Louis Lukasik (França, 2020, 4’)

Poussière, de Alessia Puli (Bélgica, 2020, 6’)

Migrants, de Hugo Caby, Antoine Dupriez, Aubin Kubiak, Lucas Lermytte e Zoé Devise (França, 2020, 8’)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 4

Friend of a Friend, de Zachary Zezima (França 2020 14’)

 L’Amour en Plan, de Claire Sichez (França 2021 15’) 

À La Mer Poussière, de Héloïse Ferlay (França 2020 12’)

Dcera, de Daria Kashcheeva (República Tcheca 2019 14’) 

Night session, de Petre Tomadz (Geórgia, 2019, 3’)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 5

Just a Guy, de Shoko Hara (Alemanha, 2020, 15’)

En Mi Pecho de Fuego Aún Queda Sitio Para Templar Tu Puñal: Una Historia de Amor, de Pablo Ballarín (Espanha, 2021, 24’)

Rasga Mortalha, de Thiago Martins de Melo (Brasil, 2019, 14’)

Je Me Gratte, de Chenghua Yang (França, 2020, 9’)

Reality, de David Fidalgo Omil (Espanha, 2020, 8’)  

20h – MOSTRA COMPETITIVA 6

Wochenbett, de Henriette Rietz (Alemanha, 2020, 4’) 

Fata Morgana, de Daniella Bokor e Leanna Berkovitch (Israel, 2019, 11’) 

Oro Rojo, de Carme Gomila (Espanha, 2021, 12’)

Ecorce, de Samuel Patthey e Silvain Monney (Suíça, 2020, 15’)

We_Sounds, de David Carrizales (Espanha, 2019, 4’) 

Girls Talk About Football, de Paola Sorrentino (Itália, 2021, 7’) 

Muñeca Rota, de Gaspar Aguirre e Román Sovrano (Argentina, 2019, 4’)

 I Am Chuma, de Wendy Spinks e Clea Mallinson (África do Sul, 2020, 7’)  

21h – MOSTRA FLORENCE MIAILHE

25 Passage des Oiseaux, de Florence Miailhe (França, 2016, 4’)

Hammam, de Florence Miailhe (França, 1991, 9’)

Méandres, de Florence Miailhe (França, 2013, 25’)

Au Premier Dimanche d’Août, de Florence Miailhe (França, 2002, 11’)

Les Oiseaux Blancs, les Oiseaux Noirs, de Florence Miailhe (França, 2003, 4’)

Conte de Quartier, de Florence Miailhe (França, 2006, 15’)

Shéhérazade, de Florence Miailhe (França, 1995, 16’)

21h – MOSTRA ALÉM DO EIXO

Bye Little Block!, de Éva Darabos e József Fülöp (Hungria, 2020, 8’) 

Ant Hill, de Marek Náprstek (República Tcheca, 2020, 12’) 

Arka, de Natko Stipaničev (Croácia, 2020, 15’) 

#polish_women_resistance, de um grupo de 49 animadoras da cidade de Łódź. (Polônia, 2020, 8’) 

Crossing, de Agáta Bolaňosová (Eslováquia, 2020, 3’) 

I’m Here, de Jestem tutaj (Polônia, 2020, 15’)  

A War of Words or Respectful Silence?, de Leo Černic (Eslováquia e Itália, 2020, 2’) 

 

10 de Outubro [domingo]

19h – MOSTRA COMPETITIVA INFANTIL 2

Moutons, Loup et Tasse de Thé…, de Marion Lacourt (França, 2019, 12’)

Mitos Indígenas em Travessia, de Julia Vellutini e Wesley Rodrigues (Brasil, 2019, 12’) 

The Sugarcane Man, de Tina Obo e Leroy Le Roux (África do Sul, 2019, 5’)

Skrinostroj Doktora Steina, de Gabriela Plačková (República Tcheca, 2019, 15’) 

Sky Sun, Tile Sun, de Ziba Arzhang (Irã, 2020, 6’)

Aurora – A Rua Que Queria Ser um Rio, de Radhi Meron (Brasil, 2021, 10’) 

EL Punto Verde en el Año 3785, de Yasmina Samudio (Paraguai, 2020, 5’)   

20h – MOSTRA COMPETITIVA 7

Todo es Culpa de La Sal, de María Cristina Pérez (Colômbia, 2020, 10’)

Culottées – Mae Jemison, de Charlotte Cambon e Mai Nguyen (França, 2019, 3’)

Tapajós: Uma Breve História da Transformação de um Rio, de Alan Schvarsberg e Cícero Fraga (Brasil, 2021, 15’)

Cucaracha, de Agustín Touriño (Argentina, 2020, 13’)

Magnética, de Marco Arruda (Brasil, 2020, 16’) 

El Desfile de Los Ausentes, de Marcos Almada Rivero (México. 2020, 9’) 

20h – MOSTRA COMPETITIVA 8

GENIUS LOCI, de Adrien Mérigeau (França, 2020, 16’) 

Granny’s Sexual Life, de Urška Djukić (Eslovênia, 2021, 13’)

Bear With Me, de Daphna Awadish (Holanda, 2019, 5’)

Hainu Pzaza Meforezet, de Dotan Moreno (Israel, 2020, 15’)

Wade, de Kalp Sanghvi e Upamanyu Bhattacharyya (Índia, 2019, 10’)

21h – MOSTRA AFRICANA

Butoyi, de Ruth Nduwimana, Adelphine Hatangimana, Jeannette Irakoze, Rose Tangishaka, Gracienne Ndericimpaye, Sophia Ndayishimiye, Délice Hacimana, Ange Izerimana, Claudine Mpwenimana, Médiatrice Niyirema, Elizabeth Mpawenimana, Nesta Nimfasha (Bélgica/Burundi, 2013, 10’)

Yellow Fever, de Ng’endo Mukii (Quênia/Reino Unido, 2012, 7’)

Samba, Le Grand, de Moustapha Alassane (Niger, 1978, 14’) 

Room 5, de Francis Y. Brown (Gana, 2021, 3’)

The Wonderful Story of Aisha, Ali and Flipflopi Kwame, de Nyong’o (Quênia, 2020, 3’)

Sous la Ceinture, de Pitshou Botulu (Congo, 2016, 3’)

Self Destruction, de Fabrice Iranzi (Burundi, 2013, 5’)

Black Soul – Memories of Colonisation, de Armel Pululu (Congo, 2014, 11’)

21h – MOSTRA BRASIL

As Novas Aventuras do Kaiser, de Marcos Magalhães (Brasil, 2020, 11’)

Mensagem de uma Noite sem Fim, de Tiago Minamisawa e Barcabogante (Brasil, 2020, 3’) 

Dinheiro, de Sávio Leite e Arthur Senra (Brasil, 2021, 4’)

He Won’t Hold You, de Daniel Bruson (Brasil, 2020, 5’) 

Afogado, de Wayner Tristão (Brasil, 2020, 1’) 

Walter Tournier, de Sávio Leite (Brasil, 2020, 11’)

Cecrópia com Cecróspora, de Bruno Cabús (Brasil, 2020, 1’)

Tandem, de Vivian Altman (Brasil, 2020, 11’)

Nox Insomnia, de Guy Charnaux (Brasil, 2020, 8’)

Kinograph, de Gustavo Jahn e Melissa Dullius (Brasil, 2020, 1’)

Estou Aberto, de Gabriel Bitar (Brasil, 2021, 12’)

 

11 de Outubro [segunda-feira]

9h – 11h30 – OFICINA Animação Stop Motion (Atividade fechada, inscrições encerradas)

14h – 17h –  OFICINA Roteiro Para Animação (Atividade fechada, inscrições encerradas)

16h – 17h – MASTERCLASS Processos Criativos, com Daniel Bruson (Atividade aberta no Youtube)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 1

Affairs of the Art, de Joana Quinn (Inglaterra/Canadá, 2021, 16’)

Conversations With a Whale, de Anna Samo (Alemanha, 2020, 8’)

Subsolo, de Erica Maradona e Otto Guerra (Brasil, 2020, 8’)

Asmahan la Diva, de Chloé Mazlo (França, 2019, 6’)

Tiger and Ox, de Seunghee Kim (Coréia do Sul, 2019, 8’)

Trkija, de Marija Vulic (Sérvia, 2020, 7’)

Alebrijes, de Luis Salas (Colômbia, 2020, 12’)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 2

Carne, de Camila Kater (Brasil, 2019, 12’)

Oríkì, de Pâmela Peregrino (Brasil, 2020, 6’)

Ce Qui Résonne Dans le Silence, de Marine Blin (França, 2020, 8’)  

I Gotta Look Good at Apocalypse, de Ayçe Kartal (Turquia/França, 2021, 5’)  

Home, de Anita Bruvere (Inglaterra, 2019, 8’)

M E Z E R Y, de Nora Štrbová  (República Tcheca, 2019, 9’)  

Step Into the River, de Weijia Ma (China, 2020, 15’)  

20h – MOSTRA COMPETITIVA 3

Machini, de Frank Mukunday e Trésor Tshibangu (Congo, 2019, 10’)

Bestia, de Hugo Covarrubias (Chile, 2021, 16’)

Esperança, de Cécile Rousset, Jeanne Paturle e Benjamin Serero (França, 2019. 5’)

Précieux, de Paul Mas (França, 2020, 14’)

Anna, Cat and Mouse, de Varya Yakovleva (Rússia, 2020, 5’)

Mosaic, de Imge Özbilge e Sine Özbilge (Bélgica, 2020, 14’)

21h – MOSTRA PERNAMBUCANA

Un, de Paulo Leonardo (Brasil, 2020, 2’) 

O Homem das Gavetas, de Duda Rodrigues (Brasil, 2019, 9’)

O Mundo de Clara, de Ayodê França (Brasil, 2019, 7’) 

Um Peixe pra Dois, de Chia Beloto (Brasil, 2019, 10’) 

PORO’ROG, de Biarritzzz e Marie Carangi (Brasil, 2020, 2’)

21h – MOSTRA BRASIL

As Novas Aventuras do Kaiser, de Marcos Magalhães (Brasil, 2020, 11’)

Mensagem de uma Noite sem Fim, de Tiago Minamisawa e Barcabogante (Brasil, 2020, 3’) 

Dinheiro, de Sávio Leite e Arthur Senra (Brasil, 2021, 4’)

He Won’t Hold You, de Daniel Bruson (Brasil, 2020, 5’) 

Afogado, de Wayner Tristão (Brasil, 2020, 1’) 

Walter Tournier, de Sávio Leite (Brasil, 2020, 11’)

Cecrópia com Cecróspora, de Bruno Cabús (Brasil, 2020, 1’)

Tandem, de Vivian Altman (Brasil, 2020, 11’)

Nox Insomnia, de Guy Charnaux (Brasil, 2020, 8’)

Kinograph, de Gustavo Jahn e Melissa Dullius (Brasil, 2020, 1’)

Estou Aberto, de Gabriel Bitar (Brasil, 2021, 12’)

 

12 de Outubro [terça-feira]

10h – 12h30 – Oficina Técnica Mista e Chroma Key Experimental em Composição (Atividade fechada, inscrições encerradas)

14h – 17h – OFICINA Roteiro Para Animação (Atividade fechada, inscrições encerradas)

16h – 17h – PAINEL  Animação Iberoamericana em Rede (Atividade aberta no Youtube)

19h – COMPETITIVA INFANTIL 1

François Couperin. The Alarm Clock, de Natalia Ryss (Rússia, 2020, 3’)

La Source des Montagnes, de Adrien Communier, Camille Di DioI, Benjamin Francois, Pierre Gorichon, de Briag Mallat e Marianne Moisy (França, 2020, 7’) 

Bobaski i Miś, de Marek Skrobecki (Polônia, 2020, 3’)

Cua de sirena, de Alba Barbé i Serra (Espanha, 2020, 8’) 

Abstract Animals, de Dana Sink e Ivica Širanović (EUA, 2019, 1’)

Os Pelúcias, de Sergio Gambier e Vivian Altaman Eberhar (Brasil, 2020, 5’) 

Sea Shepherd, de Débora Mendes (Portugal, 2019, 4’)

CITSALP, de Jean A. Evangelista (Filipinas, 2021, 1’) 

Mido et les Instrumeaux, de Roman Guillanton (França, 2020, 5’)

Digestion, de Annabelle Tamic, Sarah Erzen, Chloé Musa, Édouard Delfosse e Louis Lukasik (França, 2020, 4’)

Poussière, de Alessia Puli (Bélgica, 2020, 6’)

Migrants, de Hugo Caby, Antoine Dupriez, Aubin Kubiak, Lucas Lermytte e Zoé Devise (França, 2020, 8’)

19h – MOSTRA COMPETITIVA INFANTIL 2

Moutons, Loup et Tasse de Thé…, de Marion Lacourt (França, 2019, 12’)

Mitos Indígenas em Travessia, de Julia Vellutini e Wesley Rodrigues (Brasil, 2019, 12’) 

The Sugarcane Man, de Tina Obo e Leroy Le Roux (África do Sul, 2019, 5’)

Skrinostroj Doktora Steina, de Gabriela Plačková (República Tcheca, 2019, 15’) 

Sky Sun, Tile Sun, de Ziba Arzhang (Irã, 2020, 6’)

Aurora – A Rua Que Queria Ser um Rio, de Radhi Meron (Brasil, 2021, 10’) 

EL Punto Verde en el Año 3785, de Yasmina Samudio (Paraguai, 2020, 5’)   

20h – MOSTRA COMPETITIVA 4

Friend of a Friend, de Zachary Zezima (França 2020 14’)

 L’Amour en Plan, de Claire Sichez (França 2021 15’) 

À La Mer Poussière, de Héloïse Ferlay (França 2020 12’)

Dcera, de Daria Kashcheeva (República Tcheca 2019 14’) 

Night session, de Petre Tomadz (Geórgia, 2019, 3’)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 5

Just a Guy, de Shoko Hara (Alemanha, 2020, 15’)

En Mi Pecho de Fuego Aún Queda Sitio Para Templar Tu Puñal: Una Historia de Amor, de Pablo Ballarín (Espanha, 2021, 24’)

Rasga Mortalha, de Thiago Martins de Melo (Brasil, 2019, 14’)

Je Me Gratte, de Chenghua Yang (França, 2020, 9’)

Reality, de David Fidalgo Omil (Espanha, 2020, 8’)  

 

13 de Outubro [quarta-feira]

9h – 11h30 – OFICINA Animação Stop Motion (Atividade fechada, inscrições encerradas)

10h – 12h30 – Oficina Técnica Mista e Chroma Key Experimental em Composição (Atividade fechada, inscrições encerradas)

14h – 17h – OFICINA Roteiro Para Animação (Atividade fechada, inscrições encerradas)

15h – 17h30 OFICINA Memórias Viajantes (Atividade fechada, inscrições encerradas)

16h – 17h MASTERCLASS Direção e Animação Stop Motion, com César Cabral (Atividade aberta no Youtube)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 6

Wochenbett, de Henriette Rietz (Alemanha, 2020, 4’) 

Fata Morgana, de Daniella Bokor e Leanna Berkovitch (Israel, 2019, 11’) 

Oro Rojo, de Carme Gomila (Espanha, 2021, 12’)

Ecorce, de Samuel Patthey e Silvain Monney (Suíça, 2020, 15’)

We_Sounds, de David Carrizales (Espanha, 2019, 4’) 

Girls Talk About Football, de Paola Sorrentino (Itália, 2021, 7’) 

Muñeca Rota, de Gaspar Aguirre e Román Sovrano (Argentina, 2019, 4’)

 I Am Chuma, de Wendy Spinks e Clea Mallinson (África do Sul, 2020, 7’)  

20h – MOSTRA COMPETITIVA 7

Todo es Culpa de La Sal, de María Cristina Pérez (Colômbia, 2020, 10’)

Culottées – Mae Jemison, de Charlotte Cambon e Mai Nguyen (França, 2019, 3’)

Tapajós: Uma Breve História da Transformação de um Rio, de Alan Schvarsberg e Cícero Fraga (Brasil, 2021, 15’)

Cucaracha, de Agustín Touriño (Argentina, 2020, 13’)

Magnética, de Marco Arruda (Brasil, 2020, 16’) 

El Desfile de Los Ausentes, de Marcos Almada Rivero (México. 2020, 9’) 

20h – MOSTRA COMPETITIVA 8

GENIUS LOCI, de Adrien Mérigeau (França, 2020, 16’) 

Granny’s Sexual Life, de Urška Djukić (Eslovênia, 2021, 13’)

Bear With Me, de Daphna Awadish (Holanda, 2019, 5’)

Hainu Pzaza Meforezet, de Dotan Moreno (Israel, 2020, 15’)

Wade, de Kalp Sanghvi e Upamanyu Bhattacharyya (Índia, 2019, 10’)

21h – MOSTRA HORS CONCOURS

L’Heure de l’Ours, de Agnès Patron (França, 2019, 14’)

Physique de la Tristesse, de Theodore Ushev (Canadá, 2019, 27’) 

Altötting, de Andreas Hykade (Alemanha, 2020, 11’) 

Homeless Home, de Alberto Vàzquez (França/Espanha, 2020, 15’)

Serial Parallels, de Max Hattler (Hong Kong SAR China, 2019, 9’)

21h – MOSTRA ANIMASIVO

32-Rbit, de Victor Orozco (Alemanha/México, 2018, 7’)

Amor Nuestra Prisión, de Carolina Corral (México, 2016, 5’)

Dalia Sigue Aqui, de Nuria Menchaca (México, 2019, 11’)

Dejarse Crecer el Cuerpo, de Andrea Gudiño (México, 2018, 4’)

La Llorona, de Adriana Ronquillo (México, 2019, 4’)

Nos Faltan, de Atotonilco Studio (México, 2016, 4’) 

Ollin 85, de Carlos Gamboa (México, 2015, 4’)  

 

14 de Outubro [quinta-feira]

10h – 12h30 Oficina Técnica Mista e Chroma Key Experimental em Composição (Atividade fechada, inscrições encerradas)

14h – 17h  OFICINA Roteiro Para Animação (Atividade fechada, inscrições encerradas)

15h – 17h30 OFICINA Memórias Viajantes (Atividade fechada, inscrições encerradas)

15h30 – 18h OFICINA Animação Stop Motion (Atividade fechada, inscrições encerradas)

16h – 17h  MASTERCLASS Trajetória na Animação, com Agnès Patron – França (Atividade aberta, no Youtube)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 1

Affairs of the Art, de Joana Quinn (Inglaterra/Canadá, 2021, 16’)

Conversations With a Whale, de Anna Samo (Alemanha, 2020, 8’)

Subsolo, de Erica Maradona e Otto Guerra (Brasil, 2020, 8’)

Asmahan la Diva, de Chloé Mazlo (França, 2019, 6’)

Tiger and Ox, de Seunghee Kim (Coréia do Sul, 2019, 8’)

Trkija, de Marija Vulic (Sérvia, 2020, 7’)

Alebrijes, de Luis Salas (Colômbia, 2020, 12’)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 2

Carne, de Camila Kater (Brasil, 2019, 12’)

Oríkì, de Pâmela Peregrino (Brasil, 2020, 6’)

Ce Qui Résonne Dans le Silence, de Marine Blin (França, 2020, 8’)  

I Gotta Look Good at Apocalypse, de Ayçe Kartal (Turquia/França, 2021, 5’)  

Home, de Anita Bruvere (Inglaterra, 2019, 8’)

M E Z E R Y, de Nora Štrbová  (República Tcheca, 2019, 9’)  

Step Into the River, de Weijia Ma (China, 2020, 15’)  

20h – MOSTRA COMPETITIVA 3

Machini, de Frank Mukunday e Trésor Tshibangu (Congo, 2019, 10’)

Bestia, de Hugo Covarrubias (Chile, 2021, 16’)

Esperança, de Cécile Rousset, Jeanne Paturle e Benjamin Serero (França, 2019. 5’)

Précieux, de Paul Mas (França, 2020, 14’)

Anna, Cat and Mouse, de Varya Yakovleva (Rússia, 2020, 5’)

Mosaic, de Imge Özbilge e Sine Özbilge (Bélgica, 2020, 14’)

21h – MOSTRA FLORENCE MIALHE

Hammam, de Florence Miailhe (França, 1991, 9’)

Méandres, de Florence Miailhe (França, 2013, 25’)

Au Premier Dimanche d’Août, de Florence Miailhe (França, 2002, 11’)

Les Oiseaux Blancs, les Oiseaux Noirs, de Florence Miailhe (França, 2003, 4’)

Conte de Quartier, de Florence Miailhe (França, 2006, 15’)

Shéhérazade, de Florence Miailhe (França, 1995, 16’)

21h – MOSTRA ALÉM DO EIXO

Bye Little Block!, de Éva Darabos e József Fülöp (Hungria, 2020, 8’) 

Ant Hill, de Marek Náprstek (República Tcheca, 2020, 12’) 

Arka, de Natko Stipaničev (Croácia, 2020, 15’) 

#polish_women_resistance, de um grupo de 49 animadoras da cidade de Łódź. (Polônia, 2020, 8’) 

Crossing, de Agáta Bolaňosová (Eslováquia, 2020, 3’) 

I’m Here, de Jestem tutaj (Polônia, 2020, 15’)  

A War of Words or Respectful Silence?, de Leo Černic (Eslováquia e Itália, 2020, 2’) 

 

15 de Outubro [sexta-feira]

10h – 12h30 Oficina Técnica Mista e Chroma Key Experimental em Composição (Atividade fechada, inscrições encerradas)

14h – 17h  OFICINA – Roteiro Para Animação (Atividade fechada, inscrições encerradas)

15h – 17h30 OFICINA – Memórias Viajantes (Atividade fechada, inscrições encerradas)

15h30 – 18h OFICINA – Animação Stop Motion (Atividade fechada, inscrições encerradas)

16h – 17h  ENTREVISTA – André Abujamra e Luciano Lagares (Atividade aberta, no Youtube)

19h – MOSTRA COMPETITIVA INFANTIL 1

François Couperin. The Alarm Clock, de Natalia Ryss (Rússia, 2020, 3’)

La Source des Montagnes, de Adrien Communier, Camille Di DioI, Benjamin Francois, Pierre Gorichon, de Briag Mallat e Marianne Moisy (França, 2020, 7’) 

Bobaski i Miś, de Marek Skrobecki (Polônia, 2020, 3’)

Cua de sirena, de Alba Barbé i Serra (Espanha, 2020, 8’) 

Abstract Animals, de Dana Sink e Ivica Širanović (EUA, 2019, 1’)

Os Pelúcias, de Sergio Gambier e Vivian Altaman Eberhar (Brasil, 2020, 5’) 

Sea Shepherd, de Débora Mendes (Portugal, 2019, 4’)

CITSALP, de Jean A. Evangelista (Filipinas, 2021, 1’) 

Mido et les Instrumeaux, de Roman Guillanton (França, 2020, 5’)

Digestion, de Annabelle Tamic, Sarah Erzen, Chloé Musa, Édouard Delfosse e Louis Lukasik (França, 2020, 4’)

Poussière, de Alessia Puli (Bélgica, 2020, 6’)

Migrants, de Hugo Caby, Antoine Dupriez, Aubin Kubiak, Lucas Lermytte e Zoé Devise (França, 2020, 8’)

19h – MOSTRA COMPETITIVA INFANTIL 2

Moutons, Loup et Tasse de Thé…, de Marion Lacourt (França, 2019, 12’)

Mitos Indígenas em Travessia, de Julia Vellutini e Wesley Rodrigues (Brasil, 2019, 12’) 

The Sugarcane Man, de Tina Obo e Leroy Le Roux (África do Sul, 2019, 5’)

Skrinostroj Doktora Steina, de Gabriela Plačková (República Tcheca, 2019, 15’) 

Sky Sun, Tile Sun, de Ziba Arzhang (Irã, 2020, 6’)

Aurora – A Rua Que Queria Ser um Rio, de Radhi Meron (Brasil, 2021, 10’) 

EL Punto Verde en el Año 3785, de Yasmina Samudio (Paraguai, 2020, 5’)   

20h – MOSTRA COMPETITIVA 4

Friend of a Friend, de Zachary Zezima (França 2020 14’)

 L’Amour en Plan, de Claire Sichez (França 2021 15’) 

À La Mer Poussière, de Héloïse Ferlay (França 2020 12’)

Dcera, de Daria Kashcheeva (República Tcheca 2019 14’) 

Night session, de Petre Tomadz (Geórgia, 2019, 3’)

20h – MOSTRA COMPETITIVA 5

Just a Guy, de Shoko Hara (Alemanha, 2020, 15’)

En Mi Pecho de Fuego Aún Queda Sitio Para Templar Tu Puñal: Una Historia de Amor, de Pablo Ballarín (Espanha, 2021, 24’)

Rasga Mortalha, de Thiago Martins de Melo (Brasil, 2019, 14’)

Je Me Gratte, de Chenghua Yang (França, 2020, 9’)

Reality, de David Fidalgo Omil (Espanha, 2020, 8’)  

20h – MOSTRA COMPETITIVA 6

Wochenbett, de Henriette Rietz (Alemanha, 2020, 4’) 

Fata Morgana, de Daniella Bokor e Leanna Berkovitch (Israel, 2019, 11’) 

Oro Rojo, de Carme Gomila (Espanha, 2021, 12’)

Ecorce, de Samuel Patthey e Silvain Monney (Suíça, 2020, 15’)

We_Sounds, de David Carrizales (Espanha, 2019, 4’) 

Girls Talk About Football, de Paola Sorrentino (Itália, 2021, 7’) 

Muñeca Rota, de Gaspar Aguirre e Román Sovrano (Argentina, 2019, 4’)

 I Am Chuma, de Wendy Spinks e Clea Mallinson (África do Sul, 2020, 7’)  

21h – MOSTRA AFRICANA

Butoyi, de Ruth Nduwimana, Adelphine Hatangimana, Jeannette Irakoze, Rose Tangishaka, Gracienne Ndericimpaye, Sophia Ndayishimiye, Délice Hacimana, Ange Izerimana, Claudine Mpwenimana, Médiatrice Niyirema, Elizabeth Mpawenimana, Nesta Nimfasha (Bélgica/Burundi, 2013, 10’)

Yellow Fever, de Ng’endo Mukii (Quênia/Reino Unido, 2012, 7’)

Samba, Le Grand, de Moustapha Alassane (Niger, 1978, 14’) 

Room 5, de Francis Y. Brown (Gana, 2021, 3’)

The Wonderful Story of Aisha, Ali and Flipflopi Kwame, de Nyong’o (Quênia, 2020, 3’)

Sous la Ceinture, de Pitshou Botulu (Congo, 2016, 3’)

Self Destruction, de Fabrice Iranzi (Burundi, 2013, 5’)

Black Soul – Memories of Colonisation, de Armel Pululu (Congo, 2014, 11’)

21h – MOSTRA BRASIL

As Novas Aventuras do Kaiser, de Marcos Magalhães (Brasil, 2020, 11’)

Mensagem de uma Noite sem Fim, de Tiago Minamisawa e Barcabogante (Brasil, 2020, 3’) 

Dinheiro, de Sávio Leite e Arthur Senra (Brasil, 2021, 4’)

He Won’t Hold You, de Daniel Bruson (Brasil, 2020, 5’) 

Afogado, de Wayner Tristão (Brasil, 2020, 1’) 

Walter Tournier, de Sávio Leite (Brasil, 2020, 11’)

Cecrópia com Cecróspora, de Bruno Cabús (Brasil, 2020, 1’)

Tandem, de Vivian Altman (Brasil, 2020, 11’)

Nox Insomnia, de Guy Charnaux (Brasil, 2020, 8’)

Kinograph, de Gustavo Jahn e Melissa Dullius (Brasil, 2020, 1’)

Estou Aberto, de Gabriel Bitar (Brasil, 2021, 12’)

 

16 de Outubro [sábado]

19h – LONGA – Emidoinã, de André Abujamra (Brasil, 2021, 52’) – reprise

20h – COMPETITIVA 7

Todo es Culpa de La Sal, de María Cristina Pérez (Colômbia, 2020, 10’)

Culottées – Mae Jemison, de Charlotte Cambon e Mai Nguyen (França, 2019, 3’)

Tapajós: Uma Breve História da Transformação de um Rio, de Alan Schvarsberg e Cícero Fraga (Brasil, 2021, 15’)

Cucaracha, de Agustín Touriño (Argentina, 2020, 13’)

Magnética, de Marco Arruda (Brasil, 2020, 16’) 

El Desfile de Los Ausentes, de Marcos Almada Rivero (México. 2020, 9’) 

20h – COMPETITIVA 8

GENIUS LOCI, de Adrien Mérigeau (França, 2020, 16’) 

Granny’s Sexual Life, de Urška Djukić (Eslovênia, 2021, 13’)

Bear With Me, de Daphna Awadish (Holanda, 2019, 5’)

Hainu Pzaza Meforezet, de Dotan Moreno (Israel, 2020, 15’)

Wade, de Kalp Sanghvi e Upamanyu Bhattacharyya (Índia, 2019, 10’)

 

21h – MOSTRA PERNAMBUCANA

Un, de Paulo Leonardo (Brasil, 2020, 2’) 

O Homem das Gavetas, de Duda Rodrigues (Brasil, 2019, 9’)

O Mundo de Clara, de Ayodê França (Brasil, 2019, 7’) 

Um Peixe pra Dois, de Chia Beloto (Brasil, 2019, 10’) 

PORO’ROG, de Biarritzzz e Marie Carangi (Brasil, 2020, 2’)

21h – MOSTRA FOI ASSIM E FOI ASSADO

Casa Foguete e a Viagem à Lua, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

O Pífano e a Sinfonia da Chuva, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

A Roupa-camaleão, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

A Construção da Casa, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

A Bússola e a Casa Submarino, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

A Festa do Fogo, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

A Oficina e a Invenção da Roda, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

A Casa Robô: a História da Garra, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

O Vôo, a Pipa e a Casa Avião, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

Comunicação Extraterrestre, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

Casa Cinema (parte 1), de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

Casa Cinema (parte 2), de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

A,B,C, Teresa, de Chia Beloto (Brasil, 2020, 7’)

 

17 de Outubro [domingo]

19h – Encerramento, premiação e exibição dos curtas premiados

— xxx —

PROGRAMAÇÃO PRESENCIAL – No Teatro do Parque, gratuito

12 de Outubro [terça-feira]

16h – EXPECTATIVA – CURTAS

Um Peixe pra Dois, de Chia Beloto (Brasil, 2019, 10’) 

CITSALP, de Jean A. Evangelista (Filipinas, 2021, 1’) 

Abstract Animals, de Dana Sink e Ivica Širanović (EUA, 2019, 1’)

LONGA – Wolfwalkers, de Tomm Moore e Ross Stewart (Irlanda/Inglaterra/Luxemburgo/França, 2020, 103’)   

 

13 de Outubro [quarta-feira]

19h – EXPECTATIVA – CURTAS 

Nimbus, de Marcos Buccini (Brasil, 2020, 11’)

Digestion, de Annabelle Tamic, Sarah Erzen, Chloé Musa, Édouard Delfosse e Louis Lukasik (França, 2020, 4’)

Affairs of the Art, de Joanna Quinn (Inglaterra/Canadá, 2021, 16’) 

LONGA – Absolute Denial, de Ryan Braund (Reino Unido, 2021, 71’)

 

14 de Outubro [quinta-feira]

19h – EXPECTATIVA – CURTAS

O Mundo de Clara, de Ayodê França (Brasil. 2019, 7’) 

Esperança, de Cécile Rousset, Jeanne Paturle e Benjamin Serero (França, 2019, 5’) 

François Couperin. The Alarm Clock, de Natalia Ryss (Rússia, 2020, 3’) 

LONGA –  Cryptozoo, de Dash Shaw (EUA, 2021, 95’)    

 

15 de Outubro [sexta-feira]

19h – MOSTRA ERÓTICA

Tamgù, de Isabel Loyer e Luis Paris (Argentina, 2020, 4’)

Hold Me Tight, de Mélanie Robert-Tourneur (Bélgica, 2021, 6’) 

SH_T Happens, de Michaela Mihalyi e David Stumpf (República Tcheca, 2019, 13’) 

Blue Lips, de Philippe Hamelin (Canadá, 2020, 8’)

Crazy, de Inari Sirola (Inglaterra, 2019, 3’)

Fruit, de Ivan Li (Canadá/Hong Kong, 2020, 3’)

Flora, de Chaerin Im (Coreia do Sul, 2018, 4’)

BLANC BLANC, de Cloé Coutel (França, 2018, 4’)

Dream Cream, de Noam Sussman (Estônia, 2019, 4’)

Love in Idleness, de Kim Noce (Inglaterra, 2016, 4’) 

The Deep Water, de Anna Dudko (Ucrânia, 2019, 6’)

 

 — xxx —

Programação especial no COMPAZ Miguel Arraes

CURTAS INFANTIS

14 de outubro [quinta] – 15h

16 de outubro [sábado] – 10h30

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade