X

0 Comentários

Festivais

48º Gramado (2020) – longas-metragens

Camilo Cavalcante está com “King Kong en Asunción”, concorrendo com Ruy Guerra, Marco Dutra e outros.

Por Luiz Joaquim | 19.08.2020 (quarta-feira)

– com informações da assessoria do festival 

A  48ª edição do Festival de Cinema de Gramado (FCG) , que acontece entre 18 e 26 de setembro, será multiplataforma e, ainda que as equipes já tenham encontrado há meses alternativas para o fazer diário de organização e produção, foi ontem (18), que o público e a imprensa puderam perceber como será o novo formato. A tradicional coletiva de imprensa, que sempre reuniu um grupo importante de jornalistas culturais atentos às novidades de um dos mais importantes festivais de cinema do país, desta vez cedeu lugar a um programa de televisão. Transmitido pela TV Educativa de Porto Alegre (TVE RS) e pelos sites tanto da TV quanto do Festival, além das redes sociais, a primeira experiência já indica o quanto o alcance pode aumentar.

Com as presenças físicas do curador Marcos Santuario e do presidente da Gramadotur Rafael Carniel, e com a participação virtual dos curadores Pedro Bial e Soledad Villamil, o apresentador do Festival e jornalista Roger Lerina conduziu a divulgação dos longas-metragens brasileiros e estrangeiros selecionados e dos homenageados e, também, a interação com os jornalistas, que participaram enviando perguntas pelo WhatsApp.

Este ano, 146 longas-metragens brasileiros (LMB) e 93 estrangeiros (LME) participaram da seleção. As inscrições dão a dimensão da diversidade cultural do Brasil e dos países ibero-americanos. São Paulo, Rio de Janeiro e  Rio Grande do Sul lideraram as inscrições na categoria LMB, com 46, 30 e 13 títulos inscritos, respectivamente. Já Argentina, Espanha, Uruguai e México saíram à frente com as inscrições entre os longas-metragens estrangeiros, com 49, 10, 6 e 5 títulos inscritos, respectivamente. Ao todo, foram 15 estados mais o DF e 14 países.

“Sempre tivemos orgulho do Festival que construímos, mas este ano tem um sabor ainda mais especial. Sabemos o impacto que o Festival de Cinema de Gramado tem para a carreira dos filmes. Manter a realização do evento e essa janela aberta para o mundo é, sobretudo, um compromisso que há 48 anos mantemos com o setor. E como sempre podemos tirar o melhor das situações adversas, não podemos deixar de comemorar o alcance extraordinário que o Festival de Cinema de Gramado terá a partir da exibição pela televisão e por streaming. Esta já é uma edição histórica”, avalia o presidente da Gramadotur, autarquia municipal responsável pela realização do Festival, Rafael Carniel.

Longas-metragens brasileiros (LMB) selecionados:

Aos pedaços – Rio de Janeiro
92’ – Drama ficção experimental
Direção: Ruy Guerra

King Kong em Asunción – Pernambuco
90′ – Ficção
Direção: Camilo Cavalcante

Me chama que eu vou – São Paulo
70’10 – Documentário
Direção: Joana Mariani

O Samba é primo do Jazz – Rio de Janeiro
70’06″ – Documentário
Direção: Angela Zoé

Por que você não chora? – Distrito Federal
98′ – Ficção / Drama
Direção: Cibele Amaral

Todos os mortos – São Paulo
120’ – Drama
Direção: Caetano Gotardo & Marco Dutra

Um animal amarelo – Rio de Janeiro
115’ – Ficção
Direção: Felipe Bragança

Longas-metragens estrangeiros (LME) selecionados:

Dias de Inverno – México
90’ – Ficção
Direção: Jaiziel Hernández

El Gran Viaje al País Pequeño – Uruguai
105’47” – Documentário
Direção: Mariana Viñoles

El Silencio del Cazador – Argentina
103’20” – Drama / thriller
Diretor:  Martin Desalvo

La frontera – Colombia
89’36” – Drama social
Direção: David David

Los Fuertes – Chile
98’ – Drama, Romance, LGBT
Direção: Omar Zúñiga

Matar a un Muerto – Paraguai
87’ – Drama
Direção: Hugo Giménez

Tu me manques – Bolívia
105’ – Drama
Direção: Rodrigo Bellott

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade