X

0 Comentários

Festivais

4º Stop motion (Recife) – 2014

Do estático ao movimento

Por Luiz Joaquim | 25.11.2015 (quarta-feira)

Caminhando a passos lentos, mas seguros e consistentes, o Festival Internacional Brasil Stop Motion oferece ao Recife suas atrações desta 4ª edição a partir de hoje e segue até sábado ocupando o cinema São Luiz, o Cinema da Fundação Joaquim Nabuco e a Unicap. Contra os 200 títulos inscritos de 38 países em 2013, 260 de 45 países tentaram ser selecionados para a edição deste 2014. “O resultado foi que produções com ainda maior qualidade nos deram condições de montar um ainda melhor festival este ano”, comemora Ana Farache, diretora do festival.

Mas, para além do incrementos numéricos, o Stop Motion também engorda as boas ofertas em eventos paralelos, como a homenagem ao animador Tim Allen (veja entrevista na Folha Online), que está na cidade não apenas para abrir o festival às 19h30 de hoje no São Luiz com seus curtas “The Magic Piano” (2011) e “Peter & the Wolf” (2006), como também ministrar uma “master class” (ou aula magna) às 14h de amanhã na Unicap (Bloco G, auditório G1), quando falará sobre seu processo criativo e experiências com grande projetos como “A Noiva Cadáver” (2005) e “Frankenweenie” (2012), ambos dirigidos por Tim Burton.

Além da aula, o homenageado ministra a oficina “Performance de Personagem” pela manhã. O 4º Stop Motion também traz ao Recife os poloneses Agnieszka Kowalewska (para o júri) além Szymon Wolski e Paulina Zacharek do estúdio de animação polonês Se-Ma-For. Estes dois últimos ministram oficina sobre técnicas de animação. Há ainda aulas de stop motion para a meninada, com Maurício Nunes; e a oficina Animalibras, para surdos, com Gutemberg Laurindo e Gisele Silgom.

Por falar em inclusão social, o 4º Stop Motion promove pelo segundo ano uma sessão com audiodescrição. Administrada pela coordenadora da Acessibilidade Comunicacional Liliana Tavares e consultoria de Milton Carvalho, acontece às 10h30 da sexta-feira na Fundaj, exibindo sete curtas-metragens.

Para o público que irá ao São Luiz, as sessões sempre às 19h30 são gratuitas. Com duas mostras competitivas – uma adulta outra infantil (esta às 17h do sábado) – a mostra apresenta também dois trabalho convidados: “Toby s Travelling Circus” , sobre o mais jovem apresentador de circo do mundo, feito pelo inglês Barry Purves (homenageado ano passado); e “Smok Barnaba”, do polonês Se-ma-for, sobre um curioso dragão louco por doces.

TÉCNICA – O festival recifense é o único na América Latina dedicado exclusivamente ao gênero “stop motion”. Para quem não conhece tal técnica de animação é aquela em que objetos inanimados (ou mesmo vivos) ganham movimentos específicos quando capturados em imagens quadro a quadro.

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade