X

0 Comentários

Festivais

77º Globo de Ouro (2020) – premiação

“Era uma vez … em Hollywood” levou 3 prêmios entre os “cômicos”. “1917” desbancou “Coringa” nos dramas.

Por Luiz Joaquim | 06.01.2020 (segunda-feira)

O diretor Sam Mendes, com falso plano sequência de 119 minutos de duração – 1917 (estreia 23/1) – desbancou na premiação do 77º Globo de Ouro o favorito Coringa, entre os filmes dramáticos e desbancou Scorsese e Tarantino entre os melhores diretores. Mendes ainda soltou uma provação a receber seu troféu: “Fizemos este filme para ser visto num cinema”. Mas o filme de Todd Phillips deu a Joaquin Phoenix o título de melhor ator dramático.

Era uma vez … em Hollywood ficou em primeiro lugar com três prêmios, incluindo melhor musical ou comédia. E foi bacana ver Bradd Pitt reconhecido como melhor ator coadjuvante pelo filme de Tarantino.

Ricky Gervais repetiu, pela quinta vez, suas piadas sugerindo como o Globo de Ouro era enfadonho e lembrando que este ano (seu quinto ano) seria o último a apresentar a cerimônia. A melhor piada surgiu, entretanto, na fala do presidente da Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood (que promove o evento). O italiano Lorenzo Soria, antes de proferir sua fala oficial de boas vindas, brincou: “Ricky fica repetindo que será sua última vez. Por favor, cumpra sua palavra”.

Em uma de seus piadas, Gervais constrangeu a Apple quando mencionou vínculo com “trabalho escravo” na China, o que fez Tim Cook, o CEO da gigante, ir embora antes do final da cerimônia. A Apple este ano concorreu, pelo Apple TV, ao Globo de Ouro com sua elogiada série The morning show, como melhor série dramática (e atriz, Jennifer Aniston).

O discurso político marcou o jantar do Golden Globe 2020. A começar pela situação dos incêndios na Austrália – que não permitiu a presença do premiado Russel Crowe, premiado como ator pela série The loudest voice. O ator enviou mensagem para ser lida pela anunciante do prêmio, e nela lembrava que todos somos vítimas do aquecimento global. “Quando um sofre, todos sofrem suas causas”.

Phoenix e Michelle William (melhor atriz dramática em telefilme ou série, por Fosse/Verdons) deram o recado mais incisivo nesse sentido, avisando aos norte-americanos para votarem melhor. Williams trouxe o toque feminista ao discurso. “O mundo se parece com os homens porque eles tomaram as decisões. Vamos fazer diferente”.

Tom Hanks ao receber seu honorário prêmio Cecil B. DeMille deu um recado à molecada. “Cheguem cedo no set com o texto na cabeça e com boa ideias porque esse é o seu trabalho e há uma enormidade de gente trabalhando para esse momento mágico em que tudo precisa dar certo”. Em resumo, o recado era: seja profissional e não um babaca com os seus colegas, independente da hierarquia num set de filmagens.

A Netflix, com um total de 17 indicações entre Cinema e Tevê, não se deu exatamente bem na noite de ontem. Ganhou Laura Dern como coadjuvante por História de um casamento.

Já Bong Joon Ho vez um discurso bacana sobre a barreira das legendas ao receber o prêmio de filme internacional por Parasita.

Curiosidades

Fleabag e Succession ganharam dois prêmios nas categorias de televisão.

Awkwafina, a estrela de The Farewell, se tornou o primeiro asiático-americano a ganhar o Globo de Ouro de melhor atriz.

Kate McKinnon falou abertamente sobre ser gay enquanto entregava o Prêmio Carol Burnett a Ellen DeGeneres. Em seu discurso de aceitação, DeGeneres disse: “Tudo o que eu quero fazer é fazer as pessoas se sentirem bem e rirem”.

Conheça abaixo todos os premiados do 77º Globo de Ouro:

CINEMA:

Melhor Filme – Drama – 1917

Melhor Filme – Comédia/Musical – Era uma Vez em… Hollywood

Melhor Direção – 1917

Melhor Ator – Drama – Joaquin Phoenix, Coringa

Melhor Atriz – Drama – Renée Zellweger, Judy

Melhor Ator – Comédia/Musical – Taron Egerton, Rocketman

Melhor Atriz – Comédia/Musical – Awkwafina, The Farewell

Melhor Ator Coadjuvante –  Brad Pitt, Era uma Vez em… Hollywood

Melhor Atriz Coadjuvante – Laura Dern, História de um Casamento

Melhor Roteiro – Quentin Tarantino, Era uma Vez em… Hollywood

Melhor Animação – Link Perdido

Melhor Filme Estrangeiro – Parasita, de Bong Joon Ho

Melhor Trilha Sonora – Hildur Guðnadóttir, Coringa

Melhor Canção Original – (I’m Gonna) Love Me Again (Elton John), Rocketman

 

TELEVISÃO:

Melhor Série – Drama – Succession

Melhor Série – Comédia – Fleabag

Melhor Ator – Drama – Brian Cox, Succession

Melhor Atriz – Drama – Olivia Colman, The Crown

Melhor Ator – Comédia – Ramy Youssef, Ramy

Melhor Atriz – Comédia – Phoebe Waller-Bridge, Fleabag

Melhor Ator Coadjuvante – Série/Telefilme – Stellan Skarsgard, Chernobyl

Melhor Atriz Coadjuvante – Série/Telefilme – Patricia Arquette, The Act

Melhor Telefilme/Série limitada – Chernobyl

Melhor Ator – Telefilme/Série limitada – Russell Crowe, The Loudest Voice

Melhor Atriz – Telefilme/Série limitada – Michelle Williams, Fosse/Verdon

Prêmio Cecil B. DeMille – Tom Hanks

Prêmio Carol Burnett – Ellen Degeneres

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade