X

0 Comentários

Artigos

É tudo verdade ?

Câmera Clara 68

Por Luiz Joaquim | 21.05.2007 (segunda-feira)

De forma muito redutora e equivocada, o documentário é considerando por muitos -especialistas inclusive – como um gênero (assim como a comédia, o terror, etc.) dentro do linguagem cinematográfica. Próximo dia 4, questões como esta e outras poderão ser repensadas numa edição sintética do festival “É Tudo Verdade” que a produtora Massanga Multimídia, da Fundação Joaquim Nabuco, organiza. O evento, por sete dias, vai contar com a presença de Amir Labaki, curador do festival paulista, do qual a Massanga traz três curtas que compuseram a ‘Retrospectiva Krzysztof Kieslowki’ (1941-1996). São eles “O Escritório” e “Curriculum Vitae” (1975), ambos do próprio diretor polonês, e “Meu Kieslowki”, 2005, de Irina Volkova, que mostra uma conversa de Marta Hryniak, filha de Kieslowki, com seu pai. A versão Recife do “É Tudo Verdade” ainda lança os livros de Labaki “Introdução ao Documentário Brasileiro”, “O Cinema do Real” (com Maria Dora Mourão) e “É Tudo Verdade – Reflexões sobre a Cultura do Documentário”. Entre outras coisas, a mostra também dará a chance para toda uma nova geração de cinéfilos de ver os clássicos “Aruanda” (1960) e “O Cajueiro Nordestino”, de Linduarte Noronha, seguido de debate com o diretor. Também estará por aqui José Mariani, diretor de “Abertura: O Longo Amanhecer”, cinebiografia do economista Celso Furtado.

———————————————-
Grécia
O videasta Oscar Malta viajou ontem para o Festival Internacional de Videodança da Grécia, iniciado sexta-feira, onde apresenta seu trabalho “Origem” (2006). O vídeo, co-dirigido com Marcela Monteiro, exibe amanhã. De lá, Malta segue para Paris.

———————————————-
Aranha pirata

A Columbia evitou que jornalistas no Recife vissem “O Homem Aranha 3” antes e depois da estréia do filme. A determinação é legítima, mas só pelo ponto de vista da distribuidora dententora dos direitos de exibição do filme. Uma espécie de estratégia mal explicada. O paradoxo aqui é que o DVD pirata do filme já está nas ruas do Recife há duas semanas. No Rio de Janeiro, há notícias de uma van em Jaracepaguá que até exibe o filme para seus passageiros. Que a Columbia, então, pense em outras formas de preservar seus blockbusters.

——————————————
De Niro Pacino

Roberto De Niro e Al Pacino vão aparecer juntos no filme independente “Righteous Kill”. Um texto do correspondente em Cannes da “Daily Variety” lembra que os atores só apareceram junt

Fields marked with an * are required

assine e receba
novidades por email

Mais Recentes

Publicidade